Free! Eternal Summer – O que a natação nos trouxe até aqui

Nascido das piscinas!

É surpreendente como Free! é algo que movimentou legiões de fãs (em sua maioria do público feminino) dentro da dimensão de apreciadores de anime. Começando como uma simples propaganda, para passar por um light novel e agora tendo um anime de sucesso que não pode ser negado, Free! conseguiu ultrapassar barreiras que realmente não poderiam ser esperadas.

Com certeza um dos grandes motivos para essas barreiras serem quebradas foi o enorme fanservice que conseguiu atrair facilmente o público feminino, mas o que move grande parte do fandom com certeza também é o fato delas poderem “shippar” fortemente seus personagens favoritos sem restrições e ainda a KyoAni, estúdio que produz o anime, contribuir muito com cenas que levam a qualquer um a acreditar que aquilo é apenas simplesmente jogado, mas não é bem assim. Isso será melhor explicado no decorrer dessa postagem.

A primeira temporada de Free! foi de total sucesso desde sua confirmação até seu fim. O Twitter vibrava a todo episódio! Parecia que na hora em que a primeira raw com legendas em inglês lançava, o mundo todo estava vendo Free! ao mesmo momento e comentando simultaneamente. Era um espetáculo temoroso às vezes, porém se formos considerar suas proporções, era incrível de se observar tudo aquilo.

Lembro-me muito bem que o que me atraiu primeiramente para Free! foi o seu tema esportivo: a natação. O esporte foi sempre muito presente na minha vida e realmente eu fiquei muito curioso para ver como ele seria desenvolvido dentro de uma animação (ainda mais da aclamada KyoAni). Devo admitir que no início eu realmente me decepcionei. Free! parecia não passar de um monte de fanservice acumulado em cima de fanservice. Até aceitável, em certo ponto de vista, mas eu queria ver mais do esporte. Eu queria sentir que aquilo realmente seria, além de um slice of life, uma animação legal de natação.

Bom, devo dizer que após o início meio que decepcionante, passei a aceitar a proposta do anime. Não era o que eu visava, mas não iria ficar criticando só por isso. Se víssemos bem o que estava acontecendo, não poderia se reclamar. A primeira temporada, mesmo tendo uma temática simples, acabou sendo divertida de assistir no final. A forma como o agressivo Rin se tranquilizou de toda ira que mostrou durante toda uma temporada foi muito agradável de ver e mostrando a força daquela amizade: o verdadeiro intuito de Free!.

Bom, uma ano mais tarde, tivemos a estreia do atual Free! Eternal Summer. O que eu esperava? Uma continuação dos acontecimentos que, com os conflitos resolvidos, teria mais foco na natação em si do que apenas nas relações entre amigos e eu devo dizer que estou sendo aclamado com o que eu desejei. A segunda temporada de Free! veio com um equilíbrio maior nesse quesito, mas pensar que esse seria o verdadeiro ponto de destaque do anime foi o que me fez ver que sempre tive uma visão errada de Free!.

Em Eternal Summer estamos tendo uma análise mais profunda de vários personagens e devo dizer que foi essencial a vinda de Sousuke para complementar mais o enredo da trama. Tivemos um Rin mais pacífico e bem menos irritante do que tínhamos anteriormente tendo a presença de um amigo de muito tempo dentro de seu clube de natação. Isso mostrou ser um dos grandes pontos para que o ruivo continuasse bem.

Além disso, tivemos praticamente um episódio especial para o Nagisa, mostrando seus conflitos familiares que, posso dizer, foi incrível sua forma como foi trabalhada, mas o ponto chave dessa segunda temporada com certeza está nesses episódios finais e seu foco em Haru. Eu nunca pensei que veria algo tão dark & edgy dentro de Free! como foi o pesadelo do Haru e o suffering de seu nado livre nas regionais. Foi realmente muito mais intrigante do que eu imaginei que seria.

Enfim, meu intuito com esse meu primeiro post no blog (sim, o que aqui no momento posta é apenas um iniciante em devaneios), seria chamar a atenção para a temática de Free!. Ele não foge muito de um slice of life que vemos por aí atualmente, mas ele, por ter seus bônus, conseguiu atrair muito mais que um anime do gênero atrairia e isso é realmente brilhante de vários pontos de vista. Bom, creio que é isso que posso deixar para vocês. Muitas vezes ocorre um preconceito com esse anime e queria mostrar que pode, sim, se tirar muita coisa aproveitável do mesmo. Fico grato pela atenção de todos.

facebook_gekkou_gear!!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!!

Siga-nos no Twitter!

Feed_gekkou_gear

Assine o nosso Feed!

Ask_gekkou_gear

Por, Teke

4 comentários em “Free! Eternal Summer – O que a natação nos trouxe até aqui

  1. Olha eu sempre tive preconceito com Free! Por causa do que eu ouvia falar :v Mais depois de vc falar tão bem desse jeito eu acho que vou larga o preconceito e ir assistir.Muito obrigado! E boa sorte aqui no site 😀

    Curtir

    • Mesmo que tenha suas forçação de barra, Free! consegue sair muito bem muitas vezes em seu enredo.

      Espero que curta o anime e obrigado pelo “boa sorte” ^^

      Curtir

Deixe uma resposta para egonlucas Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s