Maratonando – Kekkaishi | Magi | Ao no Exorcist #1

Nova coluna!!

Essa coluna, pelo menos na ideia, é bem bacana. Sempre que eu for maratonar algo, vou fazer uma nova edição do Maratonando. Para a estreia decidi pegar três animes bastante conhecidos e todos eles shounen. O motivo? Na verdade, também não sei, haha. Simplesmente me deu vontade de ver eles, alguma obra dentro desse gênero.

Mas no que consiste o post, afinal? Seria basicamente ir comentando a cada 5 ou 10 episódios o que eu ando achando dos animes em questão. Também pode ser uma oportunidade bem legal pra vocês pegarem e maratonarem junto comigo e nós irmos compartilhando nossas impressões aqui pelos comentários. Outra coisa que acho que seria bacana é abrir um sistema de votação ou enquete colocando sugestões de vocês pra animes/mangás ou gêneros (shounen, romance, shoujo, comédia etc). Os vencedores seriam escolhidos pra aparecerem no próximo Maratonando. Poderíamos montar uma lista aleatória com títulos ou gêneros e fazermos um sorteio pra ver o que cairia na sorte para mim e alguns de vocês, que estiverem afim, assistirem/lerem também. Ao final de cada obra eu viria aqui e deixaria minha análise geral, como um review da série. Parece bem bacana, não acham? Enfim, vamos começar o nosso primeiro Maratonando!!

Tudo começou quando eu, desesperado, assinei o Netflix por causa da segunda temporada de Stranger Things. Em meio ao meu passeio pelo catálogo atrás de Sidonia no Kishi, me deparo com Ao no Exorcist. Botei no episódio 1 apenas pela felicidade de ver um anime em algo como o Netflix. Vi alguns minutinhos, gostei e logo depois fechei porque acabei voltando pra Stranger Things 2. Dias depois acabei catando pra baixar. Aproveitei e baixei também outro da minha lista que sempre ficava enrolando pra ver: Magi! Eu já havia lido um pouco do começo do mangá, mas há um bom tempo, nem lembrava direito. Pra completar, finalmente decidi assistir a outro que conhecia pelo começo do mangá: Kekkaishi. Os três são super conhecidos e fizeram/fazem sucesso. Talvez alguns não conheçam Kekkaishi, mas ele, inclusive, foi publicado no Brasil pela Panini. Acho que ele acabou entrando em hiato por aqui, infelizmente.

Três títulos muito famosos, todos vindo originalmente de um mangá. Ao no Exorcist é o único ainda em publicação. Magi encerrou recentemente. Kekkaishi já acabou há alguns anos. Entre eles, Magi e Kekkaishi foram publicados na Weekly Shonen Sunday, enquanto Ao no Exorcist na Jump SQ. Vamos, então, as minhas impressões desse começo de maratona, englobando os cinco primeiros episódios dos três animes!

Kekkaishi #01~05

Sinopse: No passado, um senhor feudal foi atacado por demônios que buscavam obter o seu misterioso poder interior, poder este que poderia ajudá-los a dominar o mundo humano. Um poderoso mago chamado Hazama Tokimori conseguiu parar os demônios e salvar a terra, mas devido à doença, o senhor feudal morreu e o seu poder foi enterrado com ele em um lugar chamado Karasumori. Nos dias atuais, Sumimura Yoshimori e Yukimura Tokine, herdeiros do clã Hazama, tornaram-se Kekkaishis para proteger a terra e o poder. Demônios de uma poderosa organização desejam reaver o misterioso poder. Yoshimori deseja destruir tanto os demônios quanto o misterioso poder, evitando assim que a Terra venha a ser controlada por eles. Mas antes ele deverá descobrir o que é na verdade o poder e aperfeiçoar as suas pobres habilidades Kekkai.
Estúdio: Sunrise
Nº de episódios: 52
Ano: 2006~2008
Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Drama, Fantasia, Romance, Shounen, Sobrenatural, Vida Escolar
Origem: Mangá (35 volumes – concluído / Weekly Shonen Sunday)

Comentários: Sempre quis assistir Kekkaishi. Ainda pretendo ler o mangá após ver o anime, que adapta até o volume #13, se não me engano. É o primeiro trabalho da excelente autora Yellow Tanabe. Atualmente ela publica mensalmente na Shonen Sunday o ótimo mangá Birdmen. Eu sofri pra baixar Kekkaishi, fui encontrar lá no Fansubber com apenas um seeder, haha.

O anime da série tem mais de 50 episódios, o que é ótimo! Portanto podem esperar por uma adaptação super fiel e num ritmo bastante natural. O estúdio encarregado é um dos melhores do Japão desde sempre, o/a Sunrise, famosos pelas temporadas geniais de Gintama e Gundam, além de muitos outros títulos de peso. Como o anime é de 2006~2008, ele não está em HD, mas isso é apenas um mero detalhe. A obra é um shounen de alguns anos atrás, algo que eu vejo com bons olhos, tendo em vista que foge um pouco da mesmice e dos vícios dos shounen atuais. O mangá, inclusive, ganhou o prêmio Shogakukan de melhor shounen em 2007, além de ser um grande sucesso de crítica por basicamente todos que já puderam acompanhar a série. E foi com esse cartaz de entrada que eu peguei o anime pra assistir. Lembrando, também, que eu já tinha dado uma conferida no mangá anos atrás, apesar de ter sido apenas nos primeiro volumes.

Bom, posso dizer já logo de cara que gostei do que vi nesse começo do anime. Lembra bastante aqueles shounens de tempos atrás, é tão gostoso de assistir. Tem seu charme, haha. É uma história que envolve youkais. Sendo bem sincero, boa parte de obras assim eu acabo achando que ficam na média, são legais, nada mais. Poucas eu realmente consigo dizer ou achar que são muito boas. Kekkaishi é uma daquelas que sempre falam ser desse time das acimas da média. O ritmo inicial do anime é bem tranquilo, passando aquela clara impressão de que vão nos introduzindo na história aos poucos, com pequenos arcos no início até que cheguemos na verdadeira história. É algo comum entre shounens mais antigos, principalmente em obras da Shonen Sunday. Magi é um exemplo disso também. É uma característica que eu, particularmente, gosto demais em obras da Weekly Sunday. Eles conseguem estabelecer uma conexão com os leitores bem forte dessa maneira. Não apenas com as histórias, como também com os personagens. Os personagens de Kekkaishi são bastante divertidos e carismáticos, assim como boa parte das obra da Shonen Sunday. Se você assistiu ao anime de Ushio to Tora recentemente, Kekkaishi também tem aquele feeling, aquele pacing.

Assim como a sinopse diz, a tal área chamada Karasumori é onde a trama inicial acontece. Aquele lugar é localizado na atual escola do Yoshimori e da Tokine. Aliás, ela é dois anos mais velha que ele e isso torna a dinâmica e a relação dos dois bem divertida. Mas voltando ao assunto de Karasumori, basicamente toda noite os Ayakashis (youkais/demônios) são meio que atraídos ao natural pra lá, apesar de alguns deles irem lá por vontade própria também. Naquela zona, por tudo que a sinopse já explicou, eles conseguem se desenvolver e ganhar poder. Ainda não foi explicado os motivos pra eles combaterem os humanos, mas isso será explicado mais pra frente. O que eu achei interessante foi meio que a divisão dos Kekkaishis (aqueles que combatem os Ayakashis). Parece que existem várias áreas e zonas que determinadas famílias protegem por gerações, tendo um respeito mútuo e um padrão de hierarquia entre eles para não invadirem locais de outros grupos ou até se juntarem para combater certos Ayakashis. Mas como estamos falando de seres humanos, obviamente que haveriam também aqueles com interesses próprios por trás de tudo. Existem algumas organizações de Kekkaishis ou outras pessoas com habilidades que ainda não falaram o que são, que possuem um certo interesse em determinadas áreas, como a própria Karasumori, e até em famílias de Kekkaishis. E os métodos que podem usar pra conseguirem o que querem pode chegar ao ponto de usarem outros demônios no processo e, inclusive, não se preocuparem em matar Kekkaishis. Pelo menos essa foi a impressão que eu fiquei depois de ter visto esse pequeno arco que se encerrou no episódios 5, com a história daquela garota e seu golem e a organização que ela faz parte meio que de maneira obrigatória. Com certeza o furo é bem mais embaixo do que a gente pensa.

Outra coisa bem bacana nesse pequeno arco do começo foi conhecermos um pouco do pai da Tokine, não só pelo personagem legal que ele era, como também pela história sobre ele. A motivação dela é muito justa e relevante. Por outro lado, o Yoshimori não curte muito o trabalho de Kekkaishi. Uma coisa muito legal foi o próprio personagem questionar o porquê dos adultos não tomarem conta da área em vez de meros adolescentes como ele e a Tokine. Geralmente em shounens a gente leva um belo foda-se dos autores pro fato de serem sempre adolescentes lutando contra o mau e os adultos sempre sumirem nessas horas, haha. No caso de Kekkaishi, existe uma explicação razoável pra isso. Além de possíveis conflitos entre Kekkaishis de certas famílias com essas organizações, as próprias famílias possuem disputas entre si, por território, resultados e relevância. É uma temática cheia de opções e bastante interessante que, pelo pouco que já vi, parece que será explorada mais pra frente na história. Os avós do Yoshimori e da Tokine não se dão bem, por exemplo. Enquanto os dois jovens são amigos desde a infância. Há também espaço pra romance na história, mesmo que seja algo de nível padrão de shounens, isto é, nada muito sério ou denso. Vamos ver como isso será retratado em Kekkaishi. Até então, vi mais interesse amoroso do Yoshimori para com a Tokine do que o contrário. E como todo bom shounen, existem também personagens como mascotes. São os parceiros dos dois, cada um com seu youkai/Ayakashi. Ainda não ficou claro o que eles são. Mas ambos são bem divertidos e contribuem bastante pra obra.

Kekkaishi teve um bom começo, com um ritmo mais lento e não tão frenético, assim como obras da Shonen Sunday. Alguma hora ele ficará mais frenético, podem ter certeza. E o bacana nisso tudo é que nos apresenta o mundo, os personagens e as suas relações de maneira muito mais orgânica e interessante. Gostei bastante do começo. Acredito que os próximos episódios ainda teremos pequenos arcos até tudo ser apresentado para nós. Talvez aquela colega do Yoshimori apareça com um mini arco logo em seguida, tendo em vista que ela, aparentemente, consegue enxergar Ayakashis. Ah, e um detalhe sobre Karasumori. Os demônios não aparecem durante o dia, por isso não tem aquela coisa dos personagens lutarem se exibindo na frente dos colegas ou algo assim. Os Ayakashis aparecem apenas – ao menos até agora – durante a noite e a escola proíbe que os alunos fiquem lá depois das 18h. Provavelmente tem alguém dos Kekkaishis influenciando nisso, seja como um possível diretor do colégio, seja como alguém de fora relevante.

Onde encontrar: Fansubber | Punch | Anbient

Magi – Labyrinth of Magic #01~05

Sinopse: Aladim, após ficar preso no mesmo lugar durante toda a sua vida, sai em uma jornada ao lado de Ugo, um gênio que habita dentro da flauta que ele carrega consigo, em busca de outros gênios. Então, Aladim conhece Ali Babá, um garoto que sonha com riqueza e poder, e para conseguir realizar este sozinho, precisa explorar as dungeons, misteriosas estruturas históricas que começaram a aparecer em todo o mundo, há 14 anos. Os dois partem, então, iniciando sua aventura, conhecendo todos os tipos de pessoas e enfrentando os mais diferentes perigos!
Estúdio: A-1 Pictures
Nº de episódios: 25
Ano: 2012~2013
Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Drama, Ecchi, Fantasia, Shounen
Origem: Mangá (37 volumes – concluído / Weekly Shonen Sunday)

Comentários: Finalmente tomando vergonha na cara e indo assistir um dos shounens recentes mais bem elogiados em anos! Magi, assim como Kekkaishi, eu também já havia lido um pouco do começo do mangá, mas confesso que nem lembrava muito dos acontecimentos. Lembrava que tinha uma velhinha que tomava uma flechada, só isso, haha. Curiosamente, foi o arco que fechou no episódios 5. Bom, assim como já comentei sobre Kekkaishi, shounens da Sunday tem por hábito começarem de maneira mais lenta e ir crescendo em ritmo de maneira natural. É a minha fórmula favorita, aliás.

Enfim, nesses cinco primeiros episódios, Magi já respondeu várias perguntas, mas levantou levantou muitas mais. O começo é bacana porque é cheio de misterios. Okay, temos uma ideia do que seja um Magi, mesmo que superficialmente. Mas o que eles realmente são e querem? Acho que tem muito mais a se explorar nisso. Sem falar nas dungeons. Quem as criou? Será mesmo que o real objetivo delas e dos Magis seja encontrar reis? Acho que seria bem interessante se houvesse algo mais obscuro por trás disso tudo. Sem falar que nessa busca por reis, seria impossível escolherem alguma pessoa ruim, má? Talvez não pelas mãos dos Magis, mas sim pelas dungeons. Basta alguém horrível de caráter terminar uma delas e um dos gênios lá o reconhecer como rei, igual foi com a Gyokuen, apesar de ela ser uma ótima pessoa. Ainda existe a possibilidade – creio eu – de algum magi mal intencionado escolher qualquer um ou alguém duvidoso como rei. Obviamente que isso criaria vários conflitos no mundo. O simples fato de existirem magis escolhendo reis, pode levar a uma revolta de pessoas e países contra eles e seus reis escolhidos. Ou seja, um terreno super fértil pra se explorar e desenvolver bastante.

Aladin é um personagem bem divertido e interessante. Gostei bastante dele. Ele é um cara meio imprevisível, o que nos faz esperar por qualquer tipo de coisa vindo dele nesse começo, por isso a dinâmica toda é bem legal. Ali Babá aparentemente seria o tal rei escolhido pelo Aladin. Por enquanto a gente não sabe nada sobre o passado do Ali Babá, mas ele me parece alguém decente. É um personagem com muito terreno pra se desenvolver ainda. De todo modo, a relação entre os dois é um dos pontos altos desse começo. A Morgiana eu gostei demais e é outra personagem bastante interessante e com potencial pra se explorar pela frente. Tô bem curioso sobre o backstory dela. Como falei em Kekkaishi antes, essa característica sempre acompanha shounens da Weekly Sunday: ótimos e interessantes personagens! Tô curioso pra ver como os três vão se unir e como será a construção da relação deles. Já vejo lá pra frente um ship entre a Morgiana e o Ali Babá, haha.

Tivemos logo uma primeira exploração de dungeon nesse começo, mais pra mostrar pra nós como funciona a bagaça. Também deixaram claro que Magis podem acabar com dungeons ou mover elas de lugares. A primeira dungeon foi legalzinha, nada muito empolgante. O tal gênio de lá foi parar num dos artefatos do Ali Babá, talvez sem ele mesmo perceber. Com certeza será de grande ajuda mais pra frente. Achei legal eles terem se separado logo em seguida, mesmo que não tendo escolha. O Aladin foi parar lá na puta que pariu e graças a isso tivemos um arco bem bacana com a velhinha que eu lembrava, a Baba. Naquele momento que a coitada foi caminhar sozinha já dava pra perceber que ia dar merda, haha. E quase que a porra toda perde o controle lá do lado da Gyokuen. Felizmente deu tudo certo no final e aquele lixão lá, que era um dos generais ou soldados dela, foi triturado. Até me assustei com a cena, não esperava ver algo com tanta violência em Magi. Não esperava, mas gostei que não houve frescuras em relação a isso. Outra coisa bacana foi saber que aquele escravo do primeiro idiota lá que ficou na dungeon, era do povo aquele da Baba. Ele deve aparecer novamente mais adiante, acredito.

Nos próximos episódios talvez tenhamos o Aladin chegando rapidamente onde está o Ali Babá e a Morgiana, ou talvez ele passe por outro pequeno arco antes. Talvez agora venha um pequeno arco do lado do Ali Babá e da Morgiana e quando acabar, vai aparecer o Aladin chegando. Gostei bastante do começo. O mundo de Magi é incrível, cheio de potencial!

Onde encontrar: Aenianos | Shakaw | Crunchyroll

Ao no Exorcist #01~05

Sinopse: Este mundo é composto de duas dimensões que se juntaram como uma só, como um espelho. O primeiro é o mundo em que os seres humanos vivem, Assiah. O outro é o mundo dos demônios, inferno. Normalmente, as viagens entre os dois é impossível. No entanto, os demônios podem passar para este mundo possuindo algo que existe nele. Satan é o deus dos demônios, mas há uma coisa que ele não tem, um recipiente no mundo humano que seja poderoso o suficiente para segurá-lo. Para essa finalidade, ele criou Rin, seu filho com uma mulher humana, mas seu filho concordará com seus planos?
Estúdio: A-1 Pictures
Nº de episódios: 25
Ano: 2011
Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Drama, Fantasia, Shounen, Sobrenatural
Origem: Mangá (20 volumes – em andamento / Jump SQ)

Comentários: Contei um pouco de como vim parar em Ao no Exorcist nos parágrafos iniciais do post, então não vou me repetir aqui sobre isso. Sempre ouvi falar mal dessa obra, haha. Dizem que o começo é bem bacana, mas depois se perde legal. Por enquanto eu estou gostando. O episódio inicial é fantástico, parece algo bem grande, porém do episódio 2 em diante acho que as coisas caem um pouquinho. Ao no Exorcist tem um puta potencial, uma história bem rica pra se explorar, entretanto é também um terreno bem fácil de se perder ou cair na mesmice. O fato de transformarem a coisa toda em algo colegial me acendeu o alerta de que isso realmente pode acontecer mais pra frente. Bacana o irmão do Rin ser um prodígio e já ter se tornado professor, mas confesso que achei meio bobinho isso, principalmente a parte em que ele culpou o Rin de tudo que aconteceu, como se não tivesse muita maturidade, algo essencial para um professor de uma coisa tão séria como tudo aquilo. Podemos até desculpar ou entender a situação toda, tendo em vista que tinham componentes emocionais e familiares naquilo tudo. Outra coisa que me acendeu um alerta de que podem se perder mais pra frente foi a Shiemi. A princípio tínhamos um backstory bacana sobre ela, mas tudo se resolveu muito rápido. Ela passa a impressão de ser apenas a personagem feminina bonita e bobinha da história. Torço muito para que não seja o caso.

Enfim, todos esses pontos que eu comentei acima foram coisas que talvez contribuíssem pra Ao no Exorcist se perder no decorrer da história. Tudo vai depender de como o enredo vai seguir daqui em diante. Por enquanto eu tô gostando e me divertindo bastante assistindo. O colega do Rin meio punk parece ser um personagem interessante. Ele foi brevemente apresentado até o episódio 5, mas foi um começo bacana. Achei bem legal o sistema das chaves e portas que podem levar pra todos os tipos de lugares. É algo realmente bem útil contra invasões, fugas e praticidade em geral. A impressão que eu fiquei é de que apenas conhecemos um pouquinho desse mundo todo, tem muiiiita coisa ainda pra ser apresentada e explicada pra nós. E não apenas na parte sobre os exorcistas, como também sobre os demônios e o seu mundo.

Logo no final do episódio 5 apareceu aquele diretor louco conversando com um dos seus irmãos. Pelo o que eu entendi, ele é um demônio. Bom, já era madrugada quando eu estava vendo, por isso posso ter me enganado, mas mais pra frente com certeza vão esclarecer sobre isso. Se o cara for mesmo um demônio, temos um leque bem grande e interessante pro enredo. O engraçado é que ele seria um formador de exorcistas, pessoas responsáveis por matar seres da sua espécie, haha. Não acho que ele seria um infiltrado dos demônios, não faria muito sentido ele ter estruturado tudo aquilo ou ninguém dos grandões entre os exorcistas saberem que ele é um demônio. O que me pareceu foi que alguns dos irmãos dele não gostam muito da ideia de ele estar do lado do outro time.

O anime está muito bem animado, com ótima trilha sonora do mito Sawano (Shingeki no Kyojin, Guilty Crown, Owari no Seraph, Kill la Kill, Kabaneri, Nanatsu no Taizai, Aldnoah.Zero, Zombie-Loan, entre outros) e com grandes dubladores. O que me decepcionou bastante foi saber que dentre os 25 episódios, 10 são fillers! Blergh!! Pelo menos uma nova temporada saiu recentemente, pra alegria de quem curte a série.

Não sei muito bem o que esperar nos próximos episódios, mas torço pra que venha algum arco um pouco maiorzinho.

Onde encontrar: Dollars Fansub | Shakaw | NetflixCrunchyroll


E essa foi nossa primeira edição do Maratonando! A parte inicial sempre terá algumas informações e comentários gerais, até pra apresentar os títulos pra quem não conhece. A partir das próximas edições desse Maratonando com esses três animes, a tendência é que os comentários sejam mais focados nos arcos que eu estiver vendo. É normal nos primeiros episódios poucas coisas rolarem e termos pouca margem pra teorias. São mais como um primeiras impressões mesmo.

Como vocês puderam ver, Kekkaishi tem o dobro em número de episódios que Ao no Exorcist e Magi. O que vai acontecer será o seguinte, quando finalizar as temporadas dos dois, vou direto para as suas continuações. Vocês podem sugerir ideias, animangás e afins aqui pelos comentários ou lá no grupo do Gekkou Gear no Discord. Espero que vocês tenham gostado e peguem pra maratonar comigo. Se curtiram a ideia do post, não deixem de apoiar deixando um comentário aqui embaixo! Isso ajuda muito! Nos vemos de novo, então, assim que eu chegar no episódio 10 de cada um dos animes!! o/

facebook_gekkou_gear!!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!!

Siga-nos no Twitter!

Feed_gekkou_gear

Assine o nosso Feed!

Ask_gekkou_gear

Nos acompanhe no Ask!

To_LOVE

Recruta-se!

hayate2co8pw9

Att, Gekkou Hayate

2 comentários em “Maratonando – Kekkaishi | Magi | Ao no Exorcist #1

  1. Achei interessante essa nova coluna! Pensei que o site tivesse em hiatus. Que bizarro eu ao contrário só conheço pessoas que falam bem de ao no exorcist hsuahsauh. Enfim vou pegar pra assistir Magi pq tô só enrolando, e sugiro que assim que tu terminar esses e for fazer outro maratonando assista Natsume Yuujinchou, caso ainda não tenha visto ^^

    Curtido por 1 pessoa

    • Haha, que bom que gostou! Na verdade, não. Deixamos alguns avisos no Face e no nosso grupo do Discord sobre a falta de posts. Eu estive muito ocupado nesses últimos tempos.

      Pode ir na fé com Magi porque o negócio é realmente muito bom! Bá, Natsume eu já vi sim, é simplesmente maravilhoso!! 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s