Análise – Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses

capa

De shounen de incríveis lutas para shounen de comédia!

Há muito tempo fomos nutridos com uma expectativa espetacular de que um novo filme de Dragon Ball Z viria acompanhado de uma possível continuação do mangá. Dito e feito, Toei Animation junto com a Shonen Jump anunciaram a estreia do filme Dragon Ball Z: The Battle Of Gods nos cinemas japoneses e possíveis distribuições pelo mundo. No Japão ocorreu um show de bilheteria numerando mais de 2,9 bilhões de ienes como arrecadação total, sendo 680 milhões arrecadados apenas no primeiro fim de semana. A influência da franquia é tamanha que o governo japonês cedeu a verba de 50 milhões de ienes (638 mil dólares) para a produção do filme. Com a data de estreia no Japão agendada para o dia 30 de março de 2013, o filme foi distribuído pelo mundo pela 20th Century Fox e pelo Brasil pela Diamond Films devidamente dublado com os dubladores originais da série de anime e com a data de estreia marcada para o dia 11 de outubro de 2013 em alguns cinemas brasileiros.

Escutei por aí diversos tipos de opiniões sobre este filme, uns dizem que foi fraco e outros que era o filme mais diferente de Dragon Ball Z. Aderindo a esta última opinião, por que seria um filme diferente? Simplesmente porque os roteiristas colocaram um vilão diferente dos outros e resolveu investir mais nas interações entre os personagens do que o verdadeiro teor de Dragon Ball Z, que são as lutas (leia-se: pancadaria toda hora!).

01

A maior batalha do século, que de batalha do século não tem nada.

O filme se passa alguns anos após a saga Boo, momento em que o universo está totalmente em paz. Essa paz acaba quando Bills, o deus da destruição, desperta de seu longo sono de 39 anos e tem uma profecia de um possível deus super saiyajin ser seu arqui-inimigo. Sua profecia se confirma quando seu assistente Whis cita a derrota de Freeza por um super saiyajin da galáxia norte chamado Son Goku, despertando o interesse de Bills em encontrá-lo e conseguir mais informações sobre este deus super saiyajin. O filme se resume na procura de Bills por este deus super saiyajin, entidade totalmente desconhecida por nossos guerreiros, inclusive pelos Senhores Kaioh. Até então passamos a lidar com um roteiro totalmente diferente do qual estamos acostumados.

Bills é um deus que tem a função de manter o equilíbrio dos universos destruindo planetas. Contudo este vilão é tratado de uma forma bastante satirizada, podendo ele destruir um planeta pelo simples fato de ficar irritado. Apesar de tudo, Bills prova que é o lutador mais forte do universo ao derrotar o Goku super saiyajin 3 apenas com uns petelecos. Até então presenciamos aquela tão lendária figura do super saiyajin 3 sendo totalmente desmoralizada, mas não era isso que se esperava de uma divindade? Tudo bem que é totalmente normal em Dragon Ball o Goku superar todo mundo, mas seria fugir completamente da realidade ele conseguir destruir um deus. Não que eu goste de ver o Goku apanhar, mas ele tava precisando de uns choques de realidade.

02

O dia em que Goku perdeu miseravelmente o trono de deus.

Separarei por tópicos os pontos relevantes que achei de essencial análise, acompanhados, claro, de alguns comentários. Assim como houveram pontos positivos, encontrei também inúmeros pontos negativos que falharam com alguns fatos do filme que poderiam ser melhor abordados.

– A grande interação entre os personagens: Batalha dos Deuses focalizou-se tanto nisso que decidiram inclusive reviver Pilaf e sua gangue! O filme se passa no aniversário de 38 anos da Bulma na Corporação Cápsula, contando com a presença de 90% do elenco total da série. O interessante foi a focalização nos personagens incluindo o teor cômico como forma de interação. Como assim? Simplesmente, quando Bills chegou à Terra com o fim de obter informações sobre o deus super saiyajin com Vegeta, ele resolve ficar para a festa da Bulma, para o pânico de Vegeta. Comilão do jeito que Bills é, este só ficou interessado na comida e nas diversões. Ele só representaria ameaça se ele ficasse irritado, ou seja, a missão de nossos amigos foi única e exclusivamente entreter nosso deus da destruição. Estas cenas com certeza renderam inúmeras risadas do público, valeu muito a pena! Apesar de comédia não ser o gênero principal de Dragon Ball, não acho que isso tenha destruído de certa forma a história. Muito pelo contrário, serviu como diversão para a família toda.

Segue uma cena em que Vegeta abre mão de seu orgulho para proteger nosso planeta (este sim merece o título de deus!):

HORA DO BINGO!!!

Eis um ponto em que muitas pessoas não gostaram: a desmoralização de personagens como Goku e Vegeta. Para quem não está acostumado a ver o super saiyajin 3 caindo com um peteleco e o príncipe dos saiyajins fazendo a dancinha do bingo, é bem compreensível a reação de alguns fãs. Eu entendo bastante, quase chorei de vergonha alheia com o Vegeta dançando, mas por que não rir junto com TODO MUNDO que estava no cinema, né? Como eu disse no sub-título dessa postagem, foi um show de comédia!

– Animação dos deuses: claro, com muita grana investida nesse filme é obrigação da Toei fazer uma animação que se preze! E confesso que foi uma das mais lindas que já vi, com direito a cenários 3D! Na melhor luta do filme, Goku super saiyajin deus vs Bills, houveram cenas em que pareciam gráficos dos jogos da franquia! Incrível! Nota 1000 para os investimentos pesados na animação!

03Cenários com 3D!

– Lutas legais, mas esperava-se muito mais: começando pela primeira luta do filme que é entre o Goku mostrando suas formas de super saiyajin e Bills tratando-as com desdém. Por ser um deus, Bills estava interessado apenas no deus super saiyajin, dando uma bela surra em Goku com uma luta bastante rápida no planeta do Sr Kaioh. E logo depois dessa luta, o filme se desenvolveu com a dita relação entre os personagens que citei anteriormente. Diferente de todos os filmes de Dragon Ball Z, o filme inteiro não foi resumido a lutas. Finalmente o clima de ação voltou no meio para o final do filme quando Bills se enfurece porque Majin Boo não quis dividir o pudim com ele (WHAT? HAUHAAHUAA), e então o nosso deus da destruição fica nervoso e decide destruir a Terra. Esta última luta conta com a ilustríssima surra que nossos guerreiros Z levaram de Bills usando apenas um hashi e os dedos, com Vegeta totalmente enfurecido porque “aquele verme” bateu em SUA Bulma (pensem numa Nanda surtando no cinema e as pessoas: AAAWWWWW <3) sendo o primeiro a conseguir a dar uns belos tabefes em Bills, e finalmente com Goku retornando com a finalidade de proteger seu planeta. O deus super saiyajin e a batalha final analisarei em tópico próprio.

05

O que acontece quando se bate na mulher do principe ❤

– Uma comédia saudável e ao mesmo tempo engraçada: acho que só ri mais com Gintama, nem com Fairy Tail eu ri tanto! Nem o Vegeta escapou, como citei anteriormente. Até o tão malvado vilão (que nem é tão malvado assim) é satirizado como um cara preguiçoso que só vive para ser temido, ATÉ POR SHENLONG E OS SUPREMOS SENHORES KAIOH, e para destruir planetas. Outro que rendeu bastantes risadas foi Whis, assistente de Bills, que esbanjou seu humor com sua personalidade e trejeitos bastante afeminados. Sem contar com Trunks pedindo para Mai (neste filme ela foi transformada em criança pelas esferas do dragão) fingir ser sua namorada, SHIPEI?!  Mas nada para render tanto a risada do público como: “26 minutos para chegar no planeta do Kaioh? É quase o tempo de um episódio de anime” LISPECTOR, Bills.

– Dublagem magnífica: como eu cresci vendo Dragon Ball dublado, preferi assisti-lo no cinema dublado. O estúdio Unidub fez questão de juntar todos os dubladores originais de Dragon Ball Z para dublarem este filme! Estupenda e magnífica dublagem! Meus sinceros parabéns!

04

Não sei como o Kuririn não morreu dessa vez.

– Momentos fofíssimos: quem aqui se derreteu ou chorou no cinema quando a Videl contou ao Gohan que estava grávida? Vocês não têm ideia do quanto eu me emocionei! Meu primeiro ship dos animes, gente! É muito amor!!! Ele ficou todo vermelhinho e carregou ela todo bobo e feliz! Só faltava rolar uma bitoquinha né? Outro momento que já citei aqui foi Vegeta completamente descontrolado quando presenciou Bills agredindo sua tão amada Bulma. Depois disso, todo o respeito e temor que Vegeta tinha por Bills foi esquecido, a ponto de chamá-lo de verme e conseguir dar uns bons tabefes no deus da destruição, apesar de não ter causado a ele nenhum dano. Foi percebido que ele superou os poderes do Goku quando ele estava em super saiyajin 3! Há uma explicação bem simples para isso: quando os saiyajins se enfurecem eles ficam muitas vezes mais fortes, ou alguém aqui se esqueceu que o Gohan se transformou em super saiyajin 2 porque mataram o Nº 16 na frente dele? Ou que o Goku se transformou em super saiyajin porque Freeza matou o Kuririn? Creio que se Bulma tivesse sido gravemente ferida ou morta, teríamos um novo super saiyajin nível 3 na parada! Bem que os tão ditos rumores poderíam ser verdade, né?

06

Cena para ficar para a história! =,D

– Deus super saiyajin e a última batalha: quando finalmente nossos amigos descobrem através de Shenlong que um deus super saiyajin só pode ser formado com os poderes de 5 saiyajins de coração puro concentrados em um saiyajin justo para este se transformar em deus, Bills obriga Goku e seus amigos a formarem logo este dito deus super saiyajin para então lutar com ele, tal como estava em sua profecia. “Por que o Kakarotto tem que ser o principal?” INCONFORMADO, Vegeta. Nem nos momentos tensos a seriedade é mantida (kkk). E com o apoio de Vegeta, Gohan, Trunks, Goten e Pan (na barriga de Videl), Goku finalmente se transforma na tão falada divindade que provoca todo o teor da história. Eu, particularmente, gostei da aparência de Goku. Já com a animação tão perfeita, seu brilho se parecia com um fogo de verdade, seu cabelo ficou vermelho, as íris de seus olhos também ficaram vermelhas e seu corpo ficou um pouco mais magro. “Ui, ele se parece com o kaioken” Que eu saiba o Kaioken só dava ao Goku um brilho vermelho, jamais mudou sua aparência. Finalmente a tão sonhada batalha dos deuses esperada por tantos anos começou, e esta resumiu-se somente ao show de animação e cenários da Toei. De fato, as lutas de Dragon Ball já foram melhores, foi como Piccollo falou: “Parece que Goku está sendo treinado.” Como se aquela luta fosse só para testar o poder do deus super saiyajin, e não para decidir o futuro do planeta. Mas a animação e a luta ser ao som de HERO fizeram valer muuuito!

– Trilha sonora pobre: infelizmente senti um pouco de falta de uma trilha sonora decente. O que valeu mesmo foi a luta entre Goku e Bills ser ao som de HERO da banda FLOW.

– A decisão final pós derrota de nosso heroi: e como o não esperado, Goku perde miseravelmente a luta, porém, conquista um respeito sem igual de Bills, merecendo o 2º lugar de inimigo mais forte que este deus já enfrentou. Mas, quem seria o 1º? Nada mais nada menos do que Whis, SEU MESTRE. Bills cita umas informações MUITO interessantes que despertaram bastante meu interesse! Ele cita que ele é o deus da destruição apenas do 7º universo e que existiam 12 universos no total! Ora, o quanto de gente poderosa ainda deve existir entre eles, não é? Isso me fez pensar que a moral que esse filme repassa é: essa batalha não foi para decidir o futuro da Terra ou quem era o mais forte, e sim para tanto Bills quanto Goku olharem a si mesmos e perceberem que não existem apenas eles de pessoas fortes no universo, pois não existe apenas um e sim vários universos! Não é só porque somos bons em alguma coisa que somos os melhores naquilo. Nosso mundo é grande, só conhecendo-o por completo que vamos descobrir se somos os melhores ou não. Pelo menos essa é a lição que captei para a vida real.

07Deus Super Saiyajin

O final me decepcionou um pouco, a tensão sobre Goku ter perdido e o fato de Bills querer ainda destruir a Terra foi tamanha, que no final Bills apenas destruiu um pedaço de terra das montanhas e disse ter gastado toda sua força na luta contra Goku, quando na verdade ele simplesmente não quis destruir a Terra porque Goku conquistou seu interesse e total respeito. Por um lado eu gostei desse papo de respeito, mas achei a pura falta de criatividade dos roteiristas que não sabiam mais o que fazer com a história e deixaram passar assim mesmo.

NOTA FINAL: 8,5

Enfim, galera, estas foram minhas considerações sobre este filme maravilhoso. Meus grandes parabéns àqueles que preferiram assistir no cinema do que baixar da internet. Além da emoção de ver seu anime favorito nos telões dos cinemas brasileiros, ainda contribuimos para o crescimento da industria de mangas e animes no Brasil. Valeram a pena os dois dias seguidos que fui assistir esse filme no cinema (kkk) e a alegria de ver famílias rindo e se divertindo com um filme tão leve e bem feito. Foi como ver duas gerações diferentes que acompanharam da mesma forma as aventuras de Goku se emocionarem da mesma maneira, foi incrível! E aproveitando o clima de dia das crianças, não é?! Foi a ocasião perfeita para a estreia desse filme!

Só aproveitando o clima para divulgar um jogo SENSACIONAL desenvolvido em homenagem a Dragon Ball Z A Batalha dos Deuses! É dublado PELOS DUBLADORES ORIGINAIS BRASILEIROS, feito pela Aiyra  e patrocinado pela Diamond Films! É totalmente grátis! VEM GENTE!!

http://abatalhadosdeuses.nuuvem.com.br/

aaa

Espero que assistam esse filme com carinho, tirem suas próprias conclusões e também compartilhem conosco!!

Até a próxima!!

facebook_gekkou_gear!!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!!

Siga-nos no Twitter!

Feed_gekkou_gear

Assine o nosso Feed!

Ask_gekkou_gear

Nos acompanhe no Ask!

tumblr_m3mzu2P0eK1r72ht7o1_500

Por Nanda Kuchiki

32 comentários em “Análise – Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses

  1. Bom, eu adorei o filme. Fez muito bem o seu trabalho, que como qualquer mídia animada, é entreter. E confesso que saí desse filme com um sorriso no rosto, ao ver o cuidado que tiveram com essa obra. Eu realmente preferi a parte da interação dos personagens às lutas incessantes que vemos no animes, pq se eu quisesse algo assim, eu veria UFC. Goku começou o filme e descobriu que nem tá com essa bola toda (“Só não vale ficar irritadinho depois de se machucar e querer destruir este planeta!” kkkkk). Ver facetas que eu nunca imaginei ver nestes personagens (Goku orgulhoso e Vegeta humilde) e a informações dos universos me deixou bastante feliz, pois mostra que mesmo depois de acabada, o universo da obra continua se expandindo. E eu sou o único que acha que vai ter continuação?

    Curtir

    • Dragon Ball sempre adotou desse estilo de interação entre os personagens, só não foi com tanta frequência quanto esse filme. Eu, particularmente, adorei! Essa parte da zuação do Goku me fez rir muuuuito!!! Ele não tá com essa bola toda MESMO.
      Veih, foi até um ponto que esqueci de comentar, mas eh relevante! Essa troca de personalidades entre o Goku e o Vegeta foi de tirar o chapéu! O Goku usou e abusou do orgulho nesse filme!
      Você não está sozinho o/ Eu rezo muuuito por uma continuação!

      Curtir

      • Eu li comentários na internet sobre uma nova saga que seria produzida após o sucesso do filme no Japão (estava lendo que só la ele rendeu 2Bilhões de Ienes), ai nisso o Akira tem uma saga escrita e que iria produzir. Bom, basta esperar que seja verdade >.<

        Curtir

  2. Sinceramente:
    Um filme de Dragon Bal Z.

    Lógico, RUIM! Foi RUIM!!! xD
    Sério.. sem história nenhuma, mesma lógica de inimigo mais forte > goku mais forte e mimimi que todos já estão acostumados…
    Não sei como o Toriyama ainda consegue fazer dinheiro com isso… xD

    E a parte de “Tem seiláquantos mais universos com seiláquantos mais deuses mais fortes do que eu e mimimi”, só mostrando que tem ainda como ele ganhar mais dinheiro com piãozagem! xD

    Curtir

      • Não, Toryama somente seguiu o raciocínio das 12 partículas elementares: Up, Down, Strange, Botton, Charm e Top. Up e Down, Elétron, Múon, Tau, os Neutrinos de Elétron, de Múon e de Tau; já que é comum qualquer leigo deduzir que o número de “universos” é igual ao número de partículas elementares do átomo. Se Akira não teve criatividade, o criador do Cavaleiros do Zodiaco também não teve nenhuma.

        Curtir

    • Foi um filme que rendeu muuuita bilheteria e conquistou o coração de muita gente, como a franquia de Dragon Ball sempre soube fazer.
      Foi uma emoção gigante ver meu anime favorito nas telonas, e foi merecido! Tem muito reconhecimento aqui! ^^
      Há quem goste, né? ^^

      Curtir

      • Não há quem goste, há uma legião de fanáticos no mundo inteiro que tirou o chapéu pra esse filme.

        Curtir

  3. eu fui assistir o filme esse sábado,egostei muito mais ainda esperava mais da luta entre goku e bills,e esse papo de existirem outros deuses da destruição acho q abre caminho para ter outros filmes.

    Curtir

    • Eu também esperei muito mais da luta do Goku e o Bills, mas os efeitos especiais ajudaram a luta ficar um pouco maneira ^^
      Com certeza abriu portas para uma continuação! Pode até não ser pro mangá, mas podemos esperar por um novo filme!

      Curtir

  4. Eu gostei muito do filme. Ver no cinema com os amigos não tem preço. O filme é bom, mas ver dublado ficou muito melhor. Foi o que eu disse pro meu amigo que viu antes legendado e achou uma merda. So posso disser que otario. Mesmo que veja de novo dublado, já perdeu a graça. Quem viu antes perdeu a chance do fator nostalgia.

    E sobre o filme ser mais comedia. Esse é o tom do Mestre Toriyama. Tanto que vimos em Ginga Patrol Jako foi mais comedia e se para os que não se lembram, o inicio de DB era comedia. Acredito que ele queria mostrar mais isso nesse filme.

    Admito que o filme precisava de um pouco mais de luta, mas adorei o personagens de Bill e Wiss. Foram dois personagens bem diferentes do resto de DBZ e tambem sairam da mesmice dos outros filmes, não que sejam ruim, são otimos, principalmente o do Bojack e o de Janemba.

    Esse filme já estaria na historia por ser um filme de DBZ depois de tanto tempo, mas foi uma boa ideia mudar e não deixar “mais do mesmo”.

    Só digo uma coisa, Quem viu antes perdeu, quem viu no cinema gostou muito mais.

    Curtir

    • CAARA concordo plenamente com você!!!! E também com o nosso anime passando no cinema E DUBLADO LINDAMENTE, quem vai querer ver pela internet? Só se não for um verdadeiro fã ou não tem grana no momento para o ingresso XD Eu fiz questão de ir com meus amigos, comprar meu ingresso antecipado e me emocionar com cada cena que vi ali! Fui ver duas vezes porque isso aqui ia parecer mais surto do que uma análise séria e crítica XD HUHAAUHUAUA

      Siim, o DB Clássico tinha mais comédia do que outra coisa, o problema eh que o povo só viu o Z e não sabe direito como é =( Mas já que DB é um battle shounen, o povo não ficou muito satisfeito XD Eu fiquei hauhauahuha

      Eu AMEEEI esses dois!! Imagina que o povo não parava de rir com as viadagi do Whiss?! hauhauhhuhau

      FATO!! Tanto que… a maioria de quem tá criticando (repito, A MAIORIA) viu antes legendado =/

      Curtir

    • Realmente, o DB era totalmente voltado pra comédia, até nas lutas cara, era mto engraçado xD.

      Nesse filme o Akira fez com que o DBZ revivesse um pouco a essência do DB, ficou ótimo na minha opinião, fui assistir 2 vezes no cinema e vou comprar o Blu-ray quando sair (eu tenho um leitor de blu-ray que nunca rodou um na vida, o primeiro vai ser o DBZ euheuheuhe).

      Eu sai as 2 vezes do cinema sem palavras e com água na boca pra algo mais, pois o filme deixa isso.

      Muita gente reclamou da luta, flou que foi horrível e talz, mas caralho, no filme inteiro foi mostrado que o Goku não aguentava enfrentar o Bills, quanto menos o Whiz ehueheuhueh. Mas acho que podemos esperar algo mais por ai =D. E na torcida pra ser verdade a história de uma nova saga euehuehuehueh

      Curtir

  5. Gostei bastante do filme, embora concorde que o enredo foi um pouco fraco. Uma parte que achei interessante foi do Goku respirar no espaço (E agora, hatters de GokuxSuperman?).
    Também senti falta de uma genki dama, iria proporcionar um ótimo feeling e nostalgia no cinema, com todos levantando as mãos.
    E sequer passou pela cabeça deles que o Gogeta seria o guerreiro com a maior probabilidade de derrotar o Bills ?
    Achei que o filme pecou também na interação GokuxChichixfamília. Se por um lado vimos um Vegeta completamente amoroso, mostrando seus reais sentimentos pela Bulma, por outro, vimos novamente um Goku apático, somente pensando na batalha.
    Acredito que aquela deixa de 12 universos no final deixou bastante claro que haverá continuação. =D

    Curtir

    • HUAHAHAAUHA todo mundo comentou sobre o Goku respirar no espaço XD
      Nooossa se rolasse Genkidama ia ser MUUUUITO DAORA!! Já pensou todo mundo no cinema levantando as mãos?!?!! EU IA CHORAR!!!
      Acho que o filme ia perder a graça com o Gogeta pq ele já ia por o Bills pra correr na primeira oportunidade huahaahhauhauahuahuhau Gogeta >>> qualquer deus
      Caaara pode crer, sem contar também que contamos com um Goku orgulhoso e um Vegeta humilde!!!

      Curtir

    • Os sayajins são muito capazes de respirar no espaço, vide quando Bardock tentou matar Frieza. A Genki Dama seria complicado, já que não teria nenhuma distração para o Bills. Não é do estilo de Goku utilizar fusão contra um inimigo, observe na luta contra Boo, ele só utilizou uma fusão pois Boo estava com o poder de todos dentro; o filme de Jamemba é um filme que não condiz com a realidade de Dragon Ball Z, visto que ocorreu após a saga Boo e não faz sentido algum Goku e Vegeta ainda estarem morto, portanto posso deduzir que Gogeta não existe na história de Dragon Ball Z; e também Gogeta não seria capaz de derrotar Bills, o Deus da Destruição está em uma dimensão completamente diferente e superior da de Gogeta e também o Deus Super Sayajin é mais forte que Gogeta. Pensar na batalha era o mais essencial para Goku fazer, caso o deus não surgisse a Terra seria destruída, e não acho que ele foi apático, observe que depois dele sair do modo deus e Bills ter lançado a esfera de energia Goku escutou todos seus amigos da Terra retomando em uma forma deus muito mais poderosa para absorver completamente a esfera sem morrer com o impacto da explosão.

      Curtir

  6. O filme foi satisfatório, eu esperava pelo menos um empate no final… Serio o final desse filme gritou continuação !!! coisas do Tipo “só usei 70% da minha força”…Goku não dominou a forma Saiyajin God… ainda falta 12 universos para serem explorados…a Pan vai nascer de novo(e dessa vez provavelmente ela vai se transformar em super Saiyajin)…grandes chances de vir uma continuação por aew…agora só falta saber se será em filmes ou um novo manga/anime de Dragon Ball…

    Curtir

    • Apesar de tudo, achei este filme de ótimo tamanho e muito diferente dos outros. Com certeza, abriu portas para um novo arco ou um possível novo filme!! Não sou mto à favor de nova saga no manga, mas de qualquer forma eu apoiaria!!

      Curtir

  7. Eu vi no dia da estreia e pretendo ver amanha 2 seções , gostei muito da sua análise Hayate-san ela é igual ao meu ponto de vista do filme . E fico muito triste , pois os fãs pediram tanto por esse filme , e chega na hora eles baixam e não querem ir ao cinema ,se as vendas forem fracas , com certeza nunca mais vão investir em animes no cinema … O dvd do filme vai sair aqui ?

    Curtir

    • Eu tbm vi duas sessões ^^
      E fui eu, Nanda, que escrevi XD huaahuhauhauhauhuahuah Obrigaada!
      Com certeza a Diamond lançará DVD pra cá :3 comprarei logo!!

      Curtir

  8. Pingback: Comentando – Fairy Tail #356 – Arco Tartaros (Prólogo) | Gekkou Gear

  9. Esse filme é ridiculo, goku se rendendo, não chegando a uma transformação por si só, totalmente diferente do que dbz mostrou…..foi um filme pra fazer dinheiro, conquistar os modinhas e fãs atuais…..

    Curtir

    • Falou tudo filipe e triste saber q um anime tão bom tenha se transformado em uma tremenda porcaria só pra agradar os novos fans modinhas.

      Curtir

  10. A MAI E O TRUNKS FORMAM UM BELO CASAL ,OS DOIS SAO MUITO PARECIDOS DE CERTA FORMA ELES DEVERIAM TER SE ENCONTRADO COM SUAS IDADES CERTAS ,NUMA NOVA SAGA POIS OS DOIS SINCRONIZAM ,ATE SEUS DUBLADORES FORMAM UM BELO CASAL VOCAL .

    Curtir

  11. Eu achei+/- em termo de historia e luta mais animação e dulblagem foi show provavelmente tera continuação pontos negativos pouca luta e vegeta poderia superar goku virando ssj 3 ainda axo qe num futuro filme vegeta evoluira para ssj deus e fara fusao seria maneiro gogeta ssj deus e vegeta deveria ter mais forca quase a mesma q goku

    Curtir

  12. deveria ter uma luta extra ali na parte do pudim do bills vs o madin buu .pois o madin bul tbm tem uma historia de destruidor de universos

    Curtir

  13. Pingback: Comentando – Dragon Ball Super #01 – Tempos de paz! Cem milhões de zens cairão nas mãos de quem?! | Gekkou Gear

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s