Primeiras Impressões – Animes da Temporada de Verão/2016 – Parte II

animes-julho-2016-temporada-primeiras-impressões

Parte 2 com Tales of Zestiria, Orange, Arslan Senki: Fuujin Ranbu, Taboo Tatoo e Fukigen na Mononokean!!

Essa parte 2 tá incrível! Talvez uma das melhores ”partes” dentro do Primeiras Impressões de todas as temporadas que eu já fiz. Acho que vai ser difícil superá-lo nessa summer season. Eu gostei de tudo que assisti entre esses cinco animes do post e em geral as notas ficaram muito boas. E por enquanto aqui está a minha estreia favorita da temporada de verão! Vamos pras análises.

Orange

Orange-episode-1-image-6

Aee, finalmente o anime de Orange!!! Que alegria! Orange era um dos meus animes mais aguardados do ano, sem falar que é uma das minhas obras favoritas no geral.

Adorei o episódio de estreia, muito bem adaptado. Cortou/simplificou pequenas partes desnecessárias, mas isso é algo comum em adaptações em anime. Apesar de eu ter adorado a estreia e a condução do episódio, não posso negar que fiquei meio que com uma sensação estranha, parecendo que faltou algo ali, um plus a mais… Uma coisa nesse sentido. Parei pra pensar, mas foi difícil chegar a uma resposta. Talvez tenha sido o pacing da obra. Quando eu li o começo do mangá, imaginava algo num clima mais melancólico pra triste. Não triste no sentido de acontecer apenas coisas sofríveis na história e com os personagens, mas sim algo do clima mesmo, a sensação que passava. Nesse primeiro episódio eu senti meio que um vazio em certos momentos dos 24 minutos. E o pacing realmente foi melancólico, só que um clima melancólico mais positivo, mais ”pra cima”, se é que me entendem. Mas isso é algo realmente ruim? Oras, era apenas eu que via na minha cabeça algo com um clima mais triste, talvez a autora visava mesmo como ficou no anime… Nunca saberemos. Muita gente também enxergava como eu em relação ao pacing da obra e talvez por isso outros tenham ficado com a mesma sensação estranha que eu tive. O que eu imaginava em relação ao pacing/clima/feels e gostaria que fosse igual, era algo como o de Grimgar, por exemplo.

O importante é que o ótimo diretor soube, sim, fazer um pacing que se encaixa com Orange. O clima pode ter sido mais positivista e alegre do que eu imaginava, mas nem por isso ele deixou de ser melancólico, denso (no bom sentido), meio pesado, passando aquela real sensação de que tinha algo errado ali, algo angustiante. E esse efeito no clima tem grande apelo ao psicológico. A todo momento o anime com os personagens tenta nos mostrar coisas boas, um recém transferido se dando bem com novos amigos, que por sinal são um grupo muito bacana, alegre, companheiro e que deve vivenciar muitas experiencias únicas, entretanto, em contrapartida, o anime deixava no ar aquele mistério, aquele clima meio estranho demais de que alguma coisa triste ia acontecer, que algo errado ia pintar pros personagens. Não sei se vocês se sentiram da mesma forma ou notaram isso que notei, mas pra mim foi bem claro e com certeza foi algo proposital. E não apenas algo feito no pacing do anime, como também aproveitado pelo excelente enredo da obra. E não digo isso apenas pela carta, como também pelos próprios personagens. O modo que eles nos são apresentados dá a entender de que estão nos mostrando tudo deles, que eles são só felicidade, mas ao mesmo tempo paira algo de misterioso com eles, principalmente com o Kakeru e um pouco menos com o Suwa e a Naho.

Orange-episode-1-image-9

Já ficou evidente pela carta que alguma coisa rolou com o Kakeru. Por que ele era tão importante assim a ponto de a Naho de 10 anos no futuro enviar uma carta falando principalmente sobre seus arrependimento para com ele? Por que ele não está mais lá? Ele morreu? No futuro estavam levando presentes para o túmulo dele? Por que a Naho do futuro praticamente implorou para sua Eu do passado não convidá-lo no primeiro dia para ir com eles? Por que ele faltou duas semanas?

Tudo isso em relação aos bonitos momentos de alegria e também do clima pesado e misterioso foi muito bem equilibrado e conduzido nesse episódio de estreia. Mas eu acho que poderia ter ficado ainda melhor. Talvez na transição de algumas cenas e também de duas partes que cortaram no episódio 1. Lembram daquela cena em que a Naho chega na aula e vê a cadeira vazia do Kakeru? Pois é, nesse momento o Suwa brinca um pouco com ela estar preocupado com ele e a cena termina. No mangá a cena continua por mais um pouquinho. Mostra ela envergonhada e saindo ali da porta andando pelo corredor e o Suwa faz um olhar triste e pensativo e diz pra si mesmo algo como: ”preocupada/pensando no Kakeru, né…”, dando a clara sensação de que tinha ficado chateado por ver ela se importar com o Kakeru e um pouco enciumado. Esse pequeno trecho muda completamente o sentido das coisas, não acham? Porque no episódio #01 ficou parecendo muito que o Suwa é indiferente pela Naho quanto a gostar de verdade dela. Outra ceninha que eu gostaria de ter visto, se não me engano, acontece logo antes da parte dos esportes lá pro fim do episódio. Nessa tal ceninha, a Naho fala com ela mesma em sua cama sobre a carta, se mostrando bastante assustada com a mesma. São duas cenas de segundos que eu acho que deixariam o episódio inicial melhor.

E cuidado com speedsubs, pessoal. Não digo isso apenas pela tradução BR, pois os gringos speeds também erram bastante. Digo isso principalmente em relação ao conteúdo da carta. No mangá a coisa é bem mais impactante e demosntra ser mais séria em relação ao que aconteceu com o Kakeru. No anime me pareceu algo bem mais casual e menos sério ou dramático. Então talvez tenha sido por culpa da tradução, por isso recomendo que baixem de um fansub de qualidade, como o EA, e que deem uma espiada no capítulo #1 do mangá também.

Orange-episode-1-image-43

Bom, mas tudo isso realmente não importará se os personagens forem chatos, rasos, fracos, sem conteúdo, ou se o enredo for ruim e também fraco e raso. O pessoal vai tacar um foda-se pro Kakeru, pra Naho e companhia se for assim, hahaha. Mas podem ficar tranquilos, pessoal. O enredo é excelente, sólido, muito bem construído e trabalhado. Os personagens são muito bons, divertidos e bastante carismáticos. Vocês vão acabar se apegando e se importando com eles. Esse é apenas o começo de Orange, ele melhora demais com o decorrer da história. Eu falo isso, mas acho já acho ele muito bom desde o começo, haha. Apesar de Orange ter certos clichês e momentos característicos de obras shoujo, ele vai muito além disso. Eu diria que é basicamente um drama, isto é, algo que poderia ser reproduzido na vida real. Obviamente que temos romance na história e elementos de mistério e sci-fi, além de partes divertidas e engraçadas como toda boa obra costuma ter.

Eu gostei demais do character design. É difícil reproduzir um CD de uma arte de mangá shoujo pela grande quantidade de detalhes que costumam ter na arte, mas eu realmente achei muito bom e detalhado o CD. Ficou bem próximo do original. O trabalho de coloração ficou excelente, assim como a fotografia. A trilha sonora eu ainda estou em dúvida. Eu gostei do que vi no primeiro episódio, mas ainda acho que falta aquele ”algo a mais” pra tornar certos momentos da trama marcantes. Vamos ver como a OST se comportará quando esses momentos chegarem. A animação ficou muito boa e fluida. E a dublagem está excelente!

Se preparem para muito feels pela frente. As coisas só vão se intensificar a ponto de nos deixar extremamente agoniados e imersivos. Logo, logo vão revelar os motivos da falta de duas semanas do Kakeru na aula… Vocês são sentir a mesma dor e se arrepender assim como a Naho, podem escrever! Ela nunca vai se perdoar por ter convidado ele pra ir junto com seus amigos depois da aula. Apenas porque ela convidou que ele decidiu largar o compromisso que tinha pra ir junto.

Enfim, deu pra ver que Orange é algo super interessante e que sempre tem bastante coisa pra se falar e discutir entre amigos. Foi uma ótima estreia!

Nota: 09/10

Onde encontrar: Eternal Animes | MDAN Fansub | Shinkai Fansub | Hayai Sub | Crunchyroll

Fukigen na Mononokean

Fukigen-na-Mononokean-episode-1-image-6

Esse era um dos animes menos esperados pelo pessoal em relação a hype ou a conhecer o material original. Eu também nem tinha me interessado muito até dar uma pesquisada sobre a obra. Falam bem demais dela e isso me deixou animado pelo o que poderia vir… E não deu outra! Adorei a estreia de Fukigen! Foi muito divertido e engraçado.

É basicamente um slice of life sobrenatural de comédia. Explora bastante o tema youkai no enredo. Pelo o que eu vi desse início, ele funciona muito bem dentro do que se propõe. Fukigen tem bastante potencial de crescimento, pode ser um dos animes mais divertidos do ano.

O anime está bonito visualmente, bem colorido e com uma boa animação, apesar de Fukigen não ser uma grande produção. A trilha sonora encaixa muito bem com o pacing do anime e realmente lembra algo relacionado a youkais. Os personagens são bastante divertidos e carismáticos. Ashiya, o protagonista, e o Abeno eu acredito que formarão uma bela amizade com o passar do tempo. Eles têm uma ótima química.

Provavelmente o Ashiya vai acabar trabalhando pro Abeno e dessa forma que a história caminhará. Vamos conhecer o mundo dos youkais e ter vários personagens daquele mundo. Até me lembrou bastante Hoozuki no Reitetsu, apesar de a pegada ser um pouco diferente.

Pôxa, eu tive a mesma reação que o Ashiya no começo. Estava agoniado assim como ele por causa do youkai, mas no final fiquei com muita peninha e não queria que ele fosse embora, hahaha. Talvez tenha sido bom assim, não se apegar demais a algo que foge da realidade das pessoas. Entretanto, o bichinho ainda vai aparecer muito pela frente, então podemos ficar sossegados.

Pra completar, o Abeno ainda é colega do Ashiya, hahaha! E eu tô com o Ashiya nessa, chega a ser agoniante ver a mãe dele só usando as flores pra se expressar, puta que pariu! Tem que internar essa véia, aí!

De qualquer forma, ótima e refrescante estreia. A comédia é muito boa e bem explorada e os personagens são divertidíssimos. Recomendo que deem uma conferida em Fukigen. É uma excelente comédia slice of life com youkais, assim como uma das belas surpresas da temporada até então.

Nota: 08/10

Onde encontrar: Crunchyroll

Arslan Senki: Fuujin Ranbu

Screenshot_14

Aeee, mais um que eu estava muito ansioso pra ver! Adoro Arslan Senki, apesar de não achar ele as mil maravilhas.

O episódio de estreia foi muiiiito bom e praticamente perfeito pra causar impacto e impaciência pra nós. Porra, o rei Andragoras se soltou e capturou o Guiscard, aparentemente retomou o trono da capital, a mulher dele, a Tahamine, finalmente mostrou algum sentimento e foi direcionado ao seu filho, o Arslan, o Máscara Prateada e o Gieve duelaram por uma tal espada sagrada que deve dar uma enorme vantagem pra quem empunha-lá, apareceu um novo país se aproveitando dos conflitos pra atacar, o doido fanático que lidera os templários apareceu de novo e dessa vez causando uma baita dor de cabeça, e ainda tivemos o Arslan e todo o pessoal voltando pra fronteira e expulsando momentaneamente aquele exercito do país vizinho.

Ou seja, foram várias coisas excelentes no enredo acontecendo em paralelo e que só aumentou o nosso hype e expectativas pro que vai vir lá pra frente. Obviamente que também levantou ainda mais perguntas sobre a intenção de alguns personagens e dúvidas do que pode acabar rolando com alguns deles.

Etoile, a loirinha que parecia trap na S1, chegou em Ecbatana e viu o estado do reino agora com o poder de volta pro rei Andragoras. O Arslan ainda está indo em direção pra lá. Quero muito ver também o que vai acontecer quando o Máscara Prateada ficar sabendo disso. E tem ainda as reações do próprio Arslan e do Daryun. Será que o fiel escudeiro do Arslan vai continuar apoiando ele mesmo quando descobrir disso tudo? Será que ele não vai ser ordenado ao posto anterior ao lado do Andragoras? E não podemos deixar de dizer que algo inesperado assim traria grandes mudanças e consequências para os planos do Narsus e companhia! Sem falar nas reais intenções do rei Andragoras em manter o lusitano como refém. Tô curioso pra saber de que forma ele vai usar esse trunfo.

Enfim, gostei muito desse começo de temporada do anime. Não achei corrido, achei super tranquilo e natural. Gostei da narrativa do episódio, o padrão de animação está no mesmo nível da S1, mas o character design melhorou, recebeu uma refinada bacana.

Ao que parece teremos combate em mar aberto nessa temporada e um novo personagem pro time do Arslan. Aparentemente um pirata. Narsus já prevendo uma possível intervenção além do esperado, algo que envolve forças sobrenaturais. Com certeza as coisas não vão sair 100% como ele planejou e ele mesmo sabe que isso deve acontecer. Pela abertura e encerramento, já deu pra ver que alguns personagens terão uns rivais em combate nessa temporada. O negócio vai ficar interessante.

Excelente estreia e só não leva um 10 pela inconsistência da fraca/razoável qualidade de animação.

Nota: 09/10

Onde encontrar: ANSK

Tales of Zestiria the X

tale-of-zestiria-episode-1-image-1

QUASE SEM PALAVRAS. SIMPLESMENTE LINDO, MARAVILHOSO, SENSACIONAL!! Pra quem joga ou já jogou Zestiria, tenho certeza que deu aquela arrepiada, aquela emocionada, aquele feeling diferenciado ao ver a estreia do anime. Nossa, amei demais!

Antes de mais nada, saibam que não precisa ter jogado Tales of Zestiria ou conhecer nada da série Tales of pra ver o anime e entender as coisas, até porque cada jogo tem uma história diferente e personagens diferentes.

No começo da história do jogo e também do OVA temos o Sorey, protagonista, e o Mikleo encontrando a Alisha desmaiada numa caverna/ruínas antiga. E é a partir daí que a história começa. Nada antes disso foi mostrado. Nós nunca soubemos como a Alisha tinha ido parar lá e os motivos de estar desmaiada. E talvez esse episódio #00, esse prólogo, tenha dado uma ideia de como as coisas estavam antes até a Alisha se encontrar com o Sorey. Tudo fez muito sentido. Agora deu pra entender melhor o modo de agir da Alisha no começo do game, além de evidenciar ainda mais a suas futuras motivações que vocês ainda irão conhecer.

O pessoal deve estar meio perdido sobre quem é Sorey ou Mikleo, mas saibam que o anime começa de verdade no episódio #01, esse foi apenas um prólogo apresentando um pouco do mundo e alavancando pontos relevantes mais pra frente na trama como um todo. Alisha é uma das personagens principais da história. Como deu pra ver, ela é a princesa do império Highland e mora na capital Ladylake. Uma garota honesta, justa, que luta pelo bem dos outros e quer um mundo melhor para todos. Ela cita um tal livro sagrado durante o episódio. Uma espécia de bíblia que conta sobre um tal ser chamado Pastor. Uns dizem que é um livro infantil, outros dizem que é um livro de histórias fantasiosas e outros realmente acreditam ou querem acreditar nele, assim como ela mesma.

Screenshot_4

Numa era mitológica distante, quando o mundo estava coberto pelas trevas, um ser reapareceu para recuperar a luz. Quando as eras mudam e quando o mundo está em caos, as pessoas falam dessa lenda e rezam por salvação. Nesse momento, o Pastor aparecerá e acabará com as trevas. Mas, assim que a paz chegar, o Pastor desaparecerá.

O tempo passou e as pessoas se esqueceram dos Pastores, apenas contos restaram… e as trevas estão para ameaçar o mundo mais uma vez.

Sorey, um jovem humano que cresceu cercado por seres espirituais invisíveis ao olho humano, os “Serafins”.

Ele, que acredita na lenda de que, “Num passado remoto, todos podiam enxergar os Serafins”, sonhava em desvendar os mistérios antigos e criar um mundo em que humanos e serafins pudessem viver juntos.

Um dia, quando visitava uma cidade humana pela primeira vez em sua vida, Sorey retira uma espada que estava presa em uma pedra, tornando-se um “Pastor” que varre os desastres da terra.

Enquanto carregava essa pesada missão, seu sonho de ter um mundo com humanos e serafins coexistindo, cresceu—

Junto com seus amigos, o “Pastor” parte agora em busca de uma grande aventura.

Esse é basicamente o enredo e sinopse de Zestiria. Como podemos observar, os contos sobre o Pastor são, aparentemente, reais. E o mundo está a beira do caos…

Screenshot_2

O legal desse prólogo foi poder ver personagens que lá pra frente aparecerão bastante, assim como os engates de certas coisas que farão parte importante e relevante nos futuros acontecimentos dos personagens. O povo de Ladylake apreensivo, a suspeita nuvem negra no céu, a água que aquele cara viu embaixo do cânion ficar preta, meio que amaldiçoada talvez, aquela tal doença que foi dita na reunião de conselho do reino da Alisha e as pessoas daquela cidadezinha de interior visivelmente com aspecto de cansadas , desmotivadas, ”pra baixo” e parecendo até doentes… Tudo isso tem relação. Tudo isso tem uma conexão. Aqueles tornados saindo da nuvem negra, aquela garota misteriosa parecendo atacar a Alisha e até aquele bicho doido gritando entre os tornados… Nada disso foi mera coincidência. Algo está, definitivamente, acontecendo com o mundo. Será esse o tal momento histórico ideal para o Pastor reaparecer? O que diabos é um Pastor, afinal? O que o título de Pastor tem a ver com aquele tal concurso em Ladylake sobre retirar uma espada sagrada de um lugar? Bom, não podemos nos esquecer ainda sobre aquela tal reunião de conselho do reino da Alisha. Ficou bem claro que aqueles políticos estão juntos contra a Alisha. Parecem interessados em guerra. Podem esperar por conflitos políticos bem interessantes pela frente.

E esses foram os gatilhos dados e nos mostrado nesse episódio prólogo que tem relação direta com o que virá pela frente no decorrer da trama.

A Alisha divou no episódio, haha. Foi tudo bem impactante nessa estreia. As amigas provavelmente morrendo, o povo sofrendo, a guriazinha sendo arrastada pelo tornado no fim… Pois é, Zestiria tem uma história bem pé no chão, ainda que tenha elementos de fantasia. Uma coisa não anula a outra. Pessoas vão morrer, infelizmente. A Alisha está igual ao que ela é no jogo em relação a sua personalidade, o que eu gostei muito. As amigas dela que parecem ter morrido, não fazem parte do jogo.

O prólogo mostrou vários personagens importantes. Não podemos nos esquecer daquelas pessoas suspeitas que estavam de preto e usando máscaras. Elas atacaram a Alisha e sua escolta enquanto iam até aquela cidade do interior. Ao final dessa cena, podemos ver uma guria de cabelo rosa meio avermelhado em cima de um galho de árvore. Ela é uma personagem importante – e que eu particularmente adoro! – e aquela organização suspeita também. Eles possuem uma certa relação com Ladylake, além de aquele monstro lá que gritava entre os tornados ter sido contratado por eles por algum motivo ainda não revelado. Sem falar que esse bicho se disfarçava de humano! Esse tal monstro é chamado de Infernal. Ele é o primeiro vilãozinho do jogo, haha. Vocês vão entender melhor acredito que já no episódio #01 sobre os Infernais e talvez até sobre ele. Tenho minhas dúvidas se seguirão a história do jogo fielmente, então não posso garantir nada. Confesso que não esperava ver eles revelando a identidade da garota de cabelos rosa. Talvez isso mude o andar da carruagem mais pra frente em relação a alguns acontecimentos do jogo.

tale-of-zestiria-episode-1-image-10

Eu gostei bastante da forma sutil que trouxeram a história do Pastor para os espectadores. Foi de maneira super natural e bem conduzida, usando a Alisha e sua amiga naquele momento das ruínas, mencionando também o tal livro sobre histórias antigas contando dos Pastores. O legal é que no jogo existem várias dessas ruínas e toda uma mística em cada uma sobre o passado do mundo e a história por trás dos Pastores que já existiram. O mundo de Zestiria é sensacional. Tem muito mistério na história. Não apenas sobre a fenomenal mística do enredo, como também sobre os próprios Pastores, os Infernais, a motivação dos antagonistas, bem como os porquês das coisas.

Nossa, a capital Ladylake é igual a do jogo! Toda aquela coisa especial de concurso pra tirar a espada também é igualzinho ao que tem no jogo, haha. Recomendo que peguem o OVA de Zestiria que saiu ano passado pra ver. Ele é o começo do jogo, talvez deixe as coisas mais claras ainda. Lembrando que não está confirmado se seguirão a risca os acontecimentos do jogo, por isso estou bem curioso pra saber como será o encontro da Alisha com o Sorey e o Mikleo. Sorey é o protagonista da história, a Alisha tem importância relevante na trama, mas mais no primeiro arco do enredo, que é o que envolve a capital Ladylake.

Zestiria #00 como episódio prólogo ficou perfeito! Tanto pra quem já conhece mais ou menos o que se passa no game, quanto para os recém chegados. Tô correndo em círculos, surtando de felicidade aqui! Preciso muiiiiiiiiito ver o próximo episódio, onde realmente começarão as coisas. Eu torço demais pra ver algo próximo do jogo, mas estou bem satisfeito com tudo até agora. O anime será split-cour, continuando na temporada de janeiro, então teremos uma adaptação muito boa e com tempo pra fazer uma bela e bem desenvolvida história. Sem correria e com naturalidade.

Screenshot_5

Foi dito antes do anime iniciar, que na adaptação animada veríamos um novo personagem. Já ficou bem claro quem seria. É aquela garota da opening (apareceu no final do prólogo, mas será a op do anime), a de cabelo preto. Curiosamente ela é a protagonista do próximo jogo da série Tales of, o Bersiria, que sai só ano que vem, haha. Bem legal terem colocado ela como easter egg na história. Tô curioso pra ver como vão inseri-la na trama. Espero que sejam apenas pequenas aparições. Quero conhecer quem ela realmente é quando jogar o Bersiria, hahaha. Pois é, odeio spoilers de todos os tipos!

Bom, assim como disse anteriormente, como prólogo, esse episódio #00 foi perfeito. Apresentou um mundo muito interessante e rico, um enredo muito bacana, misterioso e cheio de potencial, personagens humanos, que tem presença, existem mesmo, que passam longe de serem artificiais no modo de agir e ser, e também mostrou um show de emoção e agonia com aqueles acontecimentos aterrorizadores e desesperadores. O pacing do anime foi excelente! Você via que no decorrer do episódio tinha alguma coisa pesada no clima, alguma coisa errada com aquele mundo. E isso realmente é algo característico da trama de Zestiria e o diretor soube transmitir isso pra nós de maneira excepcional! Foi extremamente imersivo, empolgante, frenético, arrepiante e emocionante.

tale-of-zestiria-episode-1-image-22

A ufotable deu um show de animação. Nossa, as cenas ficaram incríveis! Como fica lindo um anime com essa qualidade de animação e fluidez! A trilha sonora estava maravilhosa, tinham até músicas do jogo!!! Quase enlouqueci quando ouvi, hahaha. O character design está lindo, igual ao do jogo, assim como o trabalho de coloração. A dublagem ficou maravilhosa. A dubladora da Alisha é uma das minhas favoritas, assim como a misteriosa de cabelo rosinha.

Já tô vendo que vou sofrer igual com Re:Zero em ter que esperar uma semana por um mísero episódio de 20 e poucos minutos. Domingo vai virar o melhor dia da semana pra mim a partir de agora, hahaha. Por enquanto Zestiria é meu anime favorito nessa nova leva da temporada. Recomendo bastante que deem uma chance. É tao difícil achar algo de qualidade numa história de fantasia nesses últimos tempos. Enfim, Zestiria é lindo e eu tô correndo em círculos de felicidade!!!!! T_T

Nota: 10/10

Onde encontrar: Eternal Animes & Ichiban Fansub | Daisuki

Taboo Tatoo

taboo-episode-1-gallery-28

Adorei Taboo Tatoo! Divertido, interessante, sem exageros normais de shounen e o enredo parece bem sólido, pensado e construído. Eu tinha me animado em ver o anime antes da temporada começar devido aos belos PVs liberados e ao fato de alguns amigos me falarem que o mangá é bem interessante. Vários falam que ele começa de boa, mas depois fica muito bom. Eu já curti logo no começo, então acredito que vou gostar ainda mais daqui pra frente, hahaha.

Querendo ou não, Taboo Tatoo tem um enredo bacana, não muito complexo e que parece nos trazer apenas mais uma história genérica dos milhares de shounens que temos por aí. E de fato muitos dos shounens espalhados nas terras nipônicas acabam caindo nessa taxação de genéricos por serem mesmo genéricos e fracos. Alguns tem sinopses interessantíssimas e criativas, mas acabam sendo uma decepção, coleção de clichês mal utilizados e personagens rasos e fracos. É normal pensar assim sobre Taboo Tatoo. Ele parece mesmo ser apenas mais um shounen genérico e sem graça, mas ele não é. Sim, meus amigos, Taboo Tatoo felizmente é uma obra de qualidade, interessante e realmente boa, divertida. Ela pode não ter um enredo surpreendente, mas ele é muito bem explorado e desenvolvido. Ele é interessante. O que torna tudo uma coisa muito boa e completa com chave de ouro são os personagens. Eles são super divertidos e carismáticos. A química entre eles é ótima e funciona. E os clichês que eu vi são muito bons e bem utilizados. Ter uma boa história e bons personagens é algo para poucos títulos!

Como Taboo Tatoo é uma obra cheia de ação, com muitas lutas, ter um anime mal animado diminuiria muito a obra como um todo e felizmente a JC Staff nos deu um tapa na cara e surpreendeu com um trabalho impecável! O anime tá MUITO lindo visualmente. A animação está bem acima da média. Nossa, nem parece um título da JC, hahaha. O character design também é muito bonito! A trilha sonora está bacana e envolvente, e a dublagem ficou excelente. Eu adoro a dubladora da Bluesy, a garota de cabelos prateados. Gostei bastante da ambientação e do clima da obra. Dá pra ver que é algo bem a cara daquela história.

taboo-episode-1-gallery-44

Eu achei bem bacana os poderes e a trama maior envolvendo uma possível guerra. O pessoal pode achar bobo poderes vindo de tatuagens – pelo menos até onde sabemos é isso -, mas eu acho que pensar assim é bobagem. Isso dá pra ser encarado com seriedade, sim. Pode ser algo como uma conveniência de roteiro, porém existe toda uma explicação sobre. Pôxa, em Fate os mestres conseguem dar ordens, usar comandos e invocar servos também por tatuagens nas mãos e ninguém acha ridículo, não é? Por conta disso que eu vejo como bobagem um possível preconceito de alguém com isso em Taboo Tatoo. Enfim, eu gostei também de como as coisas se desenvolveram nesse começo. Foram muitas respostas e muitas novas perguntas sobre tudo. São vários mistérios por trás do poder das tatuagens. Sem falar naquele mendigão lá que deu o poder pro Seigi, o protagonista. O cara é muito suspeito e parece ser alguém relevante pra história. Com certeza devem estar atrás dele.

O poder do Seigi é muito interessante. Existe milhares de possibilidades com aquele tipo de poder, tanto boas quanto ruins. Pode ser uma faca de dois gumes. Parece ser um poder extremamente raro e relevante. Tudo indica que ele deverá ser caçado por outras pessoas caso fiquem sabendo do seu poder. Tô bem curioso sobre as reais intenções da Bluesy, seja em relação com o Seigi, como também com a sua própria organização. Será que a morte do pai do Seigi tem algo a ver com esse mundo obscuro que o protagonista descobriu? E como será que ficará o dia a dia do Seigi agora que entrou nesse mundo?

Parece que teremos mortes, sangue e tudo mais. Assim que é bom! Aquele professor da turma do Seigi é muito brabão. Não dúvido que ele tenha uma tatoo ou esteja envolvido com algo relacionado. Vamos ver também até que ponto o Seigi envolverá a sua família e amigos nessa história obscura do mundo.

Gostei bastante do que eu vi. Não me parece algo grandioso, mas sim uma história muito boa, divertida, séria, dramática, bem contada e bem feita. Os personagens encaixam bem, possuem uma química excelente e conseguem tornar tudo isso muito interessante. E já vi vários shipps nesse início, hahaha! Gostei bastante do começo, fiquei empolgado com o que pode vir. Dizem que mais pra frente as coisas só melhoram, então podemos esperar por algo bem bacana!

Nota: 09/10

Onde encontrar: ANSK | Hayai Sub | Crunchyroll

Estou gostando bastante desse começo de temporada. As minhas expectativas iniciais estão sendo correspondidas. A grande questão é se esse ótimo nível das estreias se manterá com o decorrer dos animes. A parte 3 não vai demorar pra sair. Essa parte 2 atrasou uns dias devido a problemas por aqui. Enfim, espero que tenha sido útil pra vocês. Comentem o que acharam das respectivas estreias ou se darão uma chance para alguma delas. Nos vemos na parte 3!! \o/

Menu – Primeiras Impressões Julho/2016:

Parte I

Parte III

Parte IV

facebook_gekkou_gear!!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!!

Siga-nos no Twitter!

Feed_gekkou_gear

Assine o nosso Feed!

Ask_gekkou_gear

Nos acompanhe no Ask!

To_LOVE

Recruta-se!

hayate2co8pw9

Att, Gekkou Hayate

6 comentários em “Primeiras Impressões – Animes da Temporada de Verão/2016 – Parte II

  1. 1º Fukigen na Mononokean – esse anime mesmo com comentarios do gekkou, também achei que não seria tão bom, mas logo nos 5 minutos iniciais ele ganhou minha atenção, e dificilmente os animes causam isso na gente.
    2º Orange – apesar de não conhecer a obra, realmente já espero um final talvez triste, e em relação aos cortes de certas partes que o gekkou e muitos outros que conhecem a obra, estão comentando, talvez (espero eu kkk) no Blu Ray, sejam reaproveitados e incluidos como especiais e/ou extras.
    OBS: Gostei demais da animação e o ar de seriedade no anime (não sei como explicar kkk)
    3º Taboo Tatoo – nossa gente, eu estava muito mesmo um anime com o tema proximo a tatuagens, nem se quer imaginava que seria muito mais do que eu esperava, tipo (imaginava um anime de um tatuador macabro sei lá kkk), mas ficou ótimo mesmo, não poderia ter sido melhor a idéia e enredo
    4º Arslan – é uma pena o anime ter apenas 8 ep (e nanatsu apenas 4 kkk), mas fazer o que né, pela opening, me parece que haverão batalhas em alto mar (estilo SINBAD kkk), espero muito uma 3ª temporada ou um filme talvez? quem sabe!?
    5º – Tales of Zestiria the X – bom não assisti ainda mas esperimentei o jogo (apenas vendo no youtube T-T vida de pobre é Fód@ kkkk).

    Curtido por 1 pessoa

    • Muito obrigado por ter lido e deixado um comentário big desses, hahaha. Acho difícil colocarem certas cenas nos BDs depois, mas não é impossível. De qualquer forma, não estão cortando muitas coisas, tá bem fiel ao mango, pelo menos.

      Hahahah, se fosse um tatuador do mal seria uma bela merda esse anime!

      Veja Zestiria! Tá muito lindo o anime, pqp!

      Curtir

  2. Pingback: Primeiras Impressões – Animes da Temporada de Verão/2016 – Parte III | Gekkou Gear

  3. “Ao que parece teremos combate em mar aberto” Nessa parte das Primeiras Impressões do Arslan Senki 2, não sei porque, aprecia até que tu estava narrando o trailer de algum jogo que se passe na Antiguidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s