Primeiras Impressões – Animes da Temporada de Outono/2015 – Parte IV

animes-outubro-2015-temporada-primeiras-impressões

Parte 4 com Subete ga F ni Naru, Taimadou Gakuen, Owari no Seraph, Monster Strike, Shomin Sample, Garo e Kowabon!!

E chegamos a tão aguardada parte final do Primeiras Impressões dessa temporada de outubro/2015!! Infelizmente os posts acabaram atrasando um pouquinho do meu planejamento inicial, mas foi complicado pra mim setembro e outubro. Correria total! De qualquer forma, deu tempo de postá-los ainda no início da temporada. Bom, fiquem agora com as análises da parte final!

Subete ga F ni Naru: The Perfect Insider

Screenshot_127

Incrível. Que episódio bem feito! Ótima animação, dublagem excelente, ambientação maravilhosa, mas o que mais me chamou atenção foi o extremo cuidado e carinho que trataram o anime. Tinham cenas desnecessárias que a gente não vê na maioria dos animes e que, felizmente, eles tomaram o cuidado de fazer, como a pessoa coçando o cabelo com um dos dedos, se espreguiçando e dando uma leve entortadinha no tronco para o lado, da pessoa parada olhando pro nada pensativa com a boca aberta, o efeito do vento nos cabelos e demais componentes da cena, a pessoa se olhando no espelho em algumas poses, olheiras nos olhos, pessoas cansadas agindo naturalmente como se os seus corpos estivessem cansados mesmo, entre muitos outros momentos. Eu acho isso fantástico e muito enriquecedor pra animação. A fotografia e o trabalho de coloração e sombreamento ficaram lindos, tiveram forte significância nas cenas, seja pra demonstrar sentimentos como para deixar tudo mais bonito. Enfim, eles foram simplesmente perfeitos nisso, fazia muito tempo que eu não via um anime com um cuidado e carinho desses. Tudo, desde movimentação e ações e costumes de agir dos personagens ficaram extremamente realistas, assim como a obra se propõe a ser. Sensacional.

O enredo parece incrível. Algo misterioso, meio sombrio, que reúne também uma ótima pitada de mistério, comédia, romance e filosofia com reflexões muito interessantes sobre a vida. O mais bacana nisso tudo é que nos deram a entender que isso será, sim, explorado na obra e não apenas jogado como muitos títulos fazem. Bom, pessoal, quem leu meus comentários sobre Subete no post do guia dessa temporada sabe muito bem de que esse anime não é baseado em uma obra qualquer. É baseado num livro de um autor muito famoso por obras de mistério, investigação e reflexivas. Ele adora criar em suas obras jogos/charadas/pistas envolvendo ciência e matemática, assim como já vimos uma pequena amostra nesse episódio de estreia. Outro detalhe que ficou sensacional foi a pegada da história, a sua linguagem. Tu fica simplesmente hipnotizado pelos diálogos, pelo jeito que a história está sendo contada para nós, telespectadores, pelo modo que as coisas vão progredindo e que os personagens vão interagindo.

Mas você deve estar se perguntando, um primeiro episódio cheio de detalhes como esse não vai ser problemático? Eu digo no sentido de tempo, de que o anime é apenas 1 cour. A resposta: não. Podemos ficar bem tranquilos quanto a isto, visto que Subete é baseado apenas no volume 1/livro 1 (The Perfect Insider) da série S&M. Pra quem não sabe, S&M levam as iniciais dos protagonistas da história, o Saikawa e a Moe. Ao todo a série tem 9 volumes, com os dois e demais personagens da trama investigando crimes, mistérios e tudo mais. Ou seja, como o anime cobrirá apenas a história do primeiro livro, podemos ficar bem esperançosos quanto a uma adaptação praticamente perfeita e fiel ao material original. Sem aquela correria nojenta que muitos animes sofrem hoje em dia. Vai dá pra adaptar tudo e tornar o anime num ritmo perfeitamente tranquilo e natural, assim como foi o episódio de estreia.

Eu adorei os personagens. Saikawa é um cientista bastante famoso. Ele consegue ser sério e descontraído, ao mesmo tempo que é bem humano. A Moe é uma personagem bem bacana. Ela é um ótimo refúgio cômico e divertido de Subete, mas faz isso de maneira excelente. E não fica só nisso, ela é uma personagem de conteúdo e atitude. Os dois se completam e são bem carismáticos. A relação deles é muito divertida e realística. A sintonia dos dois é incrível e é um grande ponto positivo pra engrandecer o enredo da obra. Sem falar que rola um climinha entre os dois bem legal.

Não bastasse bons personagens, ainda temos uma trama bastante interessante. Ao que tudo indica, ela se centrará na ilha para qual eles estão indo. Lá eles vão investigar sobre a curiosa cientista gênio, e que também matou seus pais, Magata Shiki. Essa personagem parece ser muito bacana e instigante. Elá será um dos focos do enredo do anime. Então, a história correrá por esse caminho, mas tudo ficará mais claro acredito que até o ep. #3.

Eu achei o episódio de estreia muito bom e sensacional pela parte técnica. Pode não ter sido algo cheio de ação, mortes ou um banho de emoções como foi com OnePunch, Gundam, Kindaichi, Concrete ou Haikyuu, mas ele foi praticamente perfeito para uma obra como Subete. E pra gostarmos ou até considerarmos ele irretocável em qualidade não precisamos necessariamente de ação, mortes, plot twist ou um banho de emoções. Basta ser do jeito que foi o episódio inicial de Subete.

Nota: 9,5/10

Onde encontrar: Koisuru Fansub & Owari Fansub | Valar Fansub | Crunchyroll

Taimadou Gakuen 35 Shiken Shoutai

taimadou-gakuen-35-shiken-shoutai-episode-1-image-2

Taimadou era uma das estreias mais aguardadas por mim. Ela é outra LN com um pouco daqueles clichês sendo adaptada nessa temporada e é a melhor delas na minha opinião. Eu gostei da estreia, vi os dois primeiros episódios, mas também vi falhas significativas. Bom, de começo já lhes digo que a história, o enredo são muito bons, bem acima de, por exemplo, Rakudai e Asterisk. Taimadou tem uma trama voltada para os personagens, para o drama. É algo sério e maduro. Obviamente que o começo dela tem aquelas cenas clássicas e clichês que todos nós já conhecemos, como protagonista botando a mão nos peitos da heroína sem querer, uma outra personagem atrapalhada e bobinha e afins. Mas o negócio para por aí, porque o grande foco da obra não é nisso. Essas situações cômicas aparecem vez ou outra apenas. O que temos mesmo é o desenvolvimento dos personagens e seus dramas pessoais. Vale ressaltar também que em Taimadou muita gente morre, o autor é bastante açougueiro. Tem violência e sangue aos montes. O detalhe é que isso não é feito por puro fanservice, tornando as coisas naturais e bem mais interessantes pro enredo.

Enfim, o anime terá tudo isso de bom a nos oferecer. A primeira temporada deve cobrir até o volume #5, que contém um puta plot twist na história. Nesse ritmo, deveremos ter 2 episódios adaptando 1 volume da LN, assim como já está confirmado de acordo com o título dos episódios deste mês. É bem provável que o volume #5 ganhe mais de dois episódios pra ser feito. E dentro desse tema que entra a parte ruim que vi até agora nesses dois primeiro eps. Eles não tiveram uma boa direção. Pelo que vi, cortaram explicações relevantes, mudaram a ordem cronológica de certos acontecimentos e omitiram alguns detalhes. Resumindo, ficou meio corrido, abrupto e desconexo em certas partes. Não gostei muito do que o diretor e o roteirista decidiram fazer para adaptar o primeiro volume da LN. Por exemplo, eles tiraram cenas que deveriam aparecer no episódio #1 e picotaram elas no episódio #2, mas o problema nisso é que não ficou bom. Cortaram parte do flashback do passado da Ouka no primeiro episódio e omitiram coisas do flashback do passado dela no episódio #2. Gente, o backstory da Ouka é incrível! É um dos mais tensos, pesados e cruéis que eu já vi! Na luta contra aquele chefe invocado eles simplesmente não explicaram porque não tinha ninguém além do Kusanagi e da Ouka por lá lutando. Ficou parecendo que só eles tentaram defender o colégio, quando na verdade o que ocorreu foi um banho de sangue, onde vários alunos foram mortos pela invocação. Teve a censura do Kusanagi literalmente cortado ao meio. Deram pouca introdução ao mundo de Taimadou, assim como deixaram de explicar muita coisa, vide os Relic Eaters. Sem falar que conseguiram enganar alguns fazendo parecer que o anime é um romcom, quando na verdade passa longe disso. Aquelas cenas de comédia do ep. #1 ficaram muito fora de lugar do jeito que eles fizeram.

Conclusão desses erros: tudo pareceu meio corrido e desconexo pro pessoal que assistia. Mas o mais significante, ao menos na minha opinião, é que todo aquele excelente drama e backstory foi praticamente jogado fora pela construção que fizeram dos acontecimentos. Não teve apelo, não teve emoção, não teve tempo suficiente de criar simpatia ou envolvimento pelo drama e pela história dos personagens, principalmente da Ouka. Muita gente não entendeu o flashback dela que foi mostrado na cena do cemitério. Na verdade, ali mostrou a própria Ouka matando os pais e a sua irmã mais nova. Naquela cena cortaram bastante. Talvez expliquem mais pra frente os motivos que levaram ela a fazer aquilo e o porquê de ela ter perdido a confiança nas bruxas. Tudo vai fazer sentido, podem ficar tranquilos.

Bom, acredito que se o pessoal da staff tivesse feito algo com menos invenção, as coisas teriam ficado bem melhores nesse começo. Apesar de tudo isso, como eu falei no começo, eu gostei da estreia. Pra mim é mais fácil porque eu conheço os personagens e tenho apelo emocional com eles. De qualquer forma, a luta do Kusanagi com a invocação ficou muito bacana e o desfecho de tudo aquilo também.

Os personagens, principalmente a Ouka e o Kusanagi, são muito bons. Eles são carismáticos e tem um ótimo backstory. São personagens de conteúdo, personagens que fazem a diferença. Ainda tem outros que serão introduzidos que são tão bons quanto. Sobre a dublagem dos dois eu não tenho do que reclamar. Gostei bastante. A animação ficou boa, nada muito significativo. Também gostei do character design. Entretanto, o que mais me chamou atenção foi a excelente trilha sonora! Uma das melhores da temporada até o momento.

Recomendo que deem uma chance a Taimadou. O começo tem suas falhas, mas quem mais vai perceber são aqueles que já conferiram o material original como eu, haha. Acredito que com o tempo explicarão melhor as coisas no anime, assim como – e principalmente! – passado da Ouka. Taimadou tem um enredo muito bom e interessante, vamos ver como ficarão os próximos episódios. Nada impede que venha algo melhor por parte do diretor no que virá logo a seguir.

Lembrando que o autor comentou no posfácio de um dos volumes mais recentes da light novel que o anime adaptaria até o volume #8 ou #9, então os rumores seguem dando conta de que o anime será split-cour. Mas por enquanto não tem nada confirmado oficialmente.

Nota: 7,5/10

Onde encontrar: ANSK | Tadaima Fansub | Crunchyroll

Monster Strike

Screenshot_206

Muito legal. O anime é baseado num popular jogo de mesmo nome que tem para aplicativos de celular e que está ganhando uma versão para 3DS ainda esse ano. A história é bem simples e divertida. Lembra um pouco Youkai Watch ou algo próximo de um Pokémon ou Digimon da vida.

A animação ficou boa. O character design eu gostei bastante, mas o que eu mais curti foi a dublagem, principalmente a do monstrinho Oragon.

A história é sobre um cara, Ren, que se muda novamente para sua antiga cidade. Ele estranhamente não lembra de praticamente nada da sua infância por lá. Certo dia, enquanto estava no shopping consertando a tela rachada do seu smartphone, ele acaba fazendo parte de algo completamente estranho. Em seu celular ele pode acessar a um aplicativo chamado Monster Strike, que transforma o local ao redor em uma realidade virtual/diferente e lá ele pode invocar seu monstrinho e batalhar contra outros jogadores. O interessante é que enquanto eles estão batalhando, o resto do tempo para e qualquer estrago a propriedade alheia devido as batalhas, na verdade, acaba sendo reparado quando a realidade alternativa se desfaz. Bom, é mais ou menos isso que foi mostrado sobre a origem dos monstrinhos e tudo mais.

O Ren, protagonista, vira outra pessoa quando está jogando. Aparentemente o jogador precisa colocar um anel no dedo para haver essa mudança. No caso do Ren, ele muda a cor do cabelo e o penteado e fica com uma personalidade um pouco diferente, como se fosse mais confiante nele mesmo. O grande problema da questão é que após a batalha e a retirada do anel, toda a memória daquele momento some da sua cabeça, voltando de novo apenas quando ele colocar o anel. E é dessa forma que descobrimos o porquê de o Ren não ter lembranças da sua infância ou da sua amiga e atual colega de classe, a linda da Aoi. Falando nela, além de muito bonita, a guria parece uma pessoa bem legal e simpática. Pelo jeito, eles se conhecem desde criança e por algum motivo o Ren disse que tem que protegê-la. Talvez tenha algo a ver com o aquele rápido flashback que ele teve quando estava indo para a aula. Enfim, os personagens são muito bacanas, principalmente o Oragon.

Fica a dúvida quanto ao sistema de batalhas. Não ficou muito claro ainda como funciona os combates e os motivos de eles acontecerem, bem como suas consequências.

Monster Strike é um anime bem divertido e bacana. Mistura elementos shounens com comédia. Acho que vale a pena dar uma espiada no anime, um dos meus curtinhos favoritos da temporada.

Nota: 08/10

Onde encontrar: Nadja Applefield Fansub | Punch! Fansub

Owari no Seraph: Nagoya Kessen-hen

Screenshot_46

Nossa, me surpreendi. Estreia muito boa de Owari no Seraph. Indo completamente ao contrário daquela pegada chata, genérica, de fanservice, só porrada, drama clichê e sem profundidade e até meio infantil que foi o primeiro cour do anime. Bom, eu conheço o material original e sei bem que as coisas melhoram bastante no enredo depois daquele reencontro do Yuu com o Mika. Nesse episódio de estreia as coisas já ficaram muito mais interessantes, sérias e maduras. Já começamos a ver que os humanos não são tão limpinhos e justos assim como dava-se a impressão. Os humanos são assim, gente. Não tem jeito. Disputa de poder, disputa política, tudo em prol dos seus ideais e doa a quem doer e pouco importa os métodos utilizados para chegarem ao seu objetivo. E é assim que funciona no lado dos humanos. No dos vampiros ainda não temos ideia das coisas. Por lá tudo ainda é muito superficial, sabemos apenas a ponta do iceberg. De todo modo, essa é uma das melhores partes de Owari no Seraph e espero que tais coisas continuem a serem exploradas e desenvolvidas na história.

Bom, afora isso tivemos outras revelações bastante interessantes nesse episódio. Foi confirmado que a Shinoa e a Mitsuba são de famílias nobres. Descobrimos que a Shinoa tinha uma irmã que era apaixonada pelo Guren, que por sua vez apenas a explorou a ponto de utilizá-la em experimentos até ela perder o controle e se transformar num demônio, que justamente é o demônio da espada demoníaca do Guren. Ficamos sabendo também que o Guren não é alguém tão bonzinho assim. Ele age apenas de acordo com os seus interesses e por conta disso que salvou o Yuu. E é nesse ponto que entramos em uma das principais revelações do episódio: o sobrenome que o Yuu e o Mika carregam, Hyakuya. Este sobrenome era advindo do nome do orfanato no qual eles moravam. Acontece que esse orfanato, aparentemente, era apenas fachada, quando na verdade eles faziam experimentos humanos com as crianças que lá viviam. Guren apenas salvou o Yuu porque tinha essa informação e poderia ser de grande proveito pras suas experiencias malucas. Isso nos remete até mesmo sobre a origem dos vampiros. O que são? De onde vieram? Como surgiram? Seriam os vampiros algo como uma experiencia fracassada em humanos que saiu do controle? Afinal, eles simplesmente não brotaram do chão e começaram a dominar o mundo.

Não deixando de lembrar também sobre as dúvidas em relação a criação do ”Owari no Seraph”.

Acredito que o Guren faz o faz e é meio creepy assim porque ele tem bons motivos pra isso. Com certeza ele deve ter um passado bem pesado, bem triste, para as suas ações chegarem ao ponto que chegou. Sem falar na sua personalidade e visão das coisas.

O interrogatório da família Hiiragi também foi outro momento interessante. Apesar da sujeira e da corrupção deles e de quem tenta tomar o poder, eu não acho que os meios que eles usaram para descobrir se o Yuu era um espião ou não foram errados. Já imaginaram se o Yuu realmente fosse um espião dos vampiros? Isso poderiam simplesmente significar a queda dos humanos sobreviventes no Japão. É algo MUITO sério e merece a maior das cautelas e preocupações. Acho até que eles foram bem bonzinhos com o Yuu no método escolhido para interrogá-lo. Sem falar que ainda paira a suspeita em cima do Guren, o que é bem razoável.

No fim, o pessoal está reunido novamente e agora o Yuu já sabe de tudo isso sobre o seu orfanato e sobre os interesses do Guren nele. Ainda assim ele ficará do lado dos seus amigos atuais. Graças a Madoka ele amadureceu e não é mais aquele guri infantil e banana, porque já tava ficando chato e diminuindo muito Owari no Seraph. Parece que agora ele finalmente aprenderá a usar, de fato, a sua arma demoníaca que todos nós já pensávamos que ele sabia usar. Ah, e outro ponto que foi bem bacana no episódio foram os diálogos do Yuu com a Shinoa e também com a Mitsuba. Espero que tenham mais nesse estilo e que aprofundem mais nesses temas.

Estreia muito boa e animadora. A animação variou de ótima pra simples durante o episódio. As cenas de luta ficaram muito boas. E lá vem mais problemas! Os vampiros vão se reunir pra mais uma assembléia geral. Da última vez isso resultou naquela dramática batalha do reencontro do Yuu com o Mika. Vamos ver o que vai sair dessa vez.

Nota: 09/10

Onde encontrar: BTR Subs | Aenianos

Ore ga Ojousama Gakkou ni “Shomin Sample” Toshite Gets♥Sareta Ken

shomin-episode-1-image-43

Mais um dos animes da Silver Link na temporada, assim como mais um anime romcom adaptado de uma light novel. Shomin Sample tem uma história bem curiosa. Existe uma escola que ninguém tem o conhecimento da sua existência, além de famílias muito ricas. Lá, a educação é voltada apenas para garotas e o tratamento é completamente fora da nossa realidade. São como pequenas damas. O problema é que após se formarem no tal colégio, boa parte das meninas acabava levando um grande choque de realidade, não sabendo conviver com pessoas do sexo oposto, ficando com medo de multidões, da pressa do dia a dia, ou seja, não conseguiram se adaptar ao nosso estilo de vida nos tempos atuais. Por conta disso, muitas delas acabaram se trancando em casa e passaram a viver seus dias o tempo inteiro em frente a Internet. Pra resolver esse pepino, a direção do colégio, com aprovação das famílias das estudantes, traz um garoto para estudar lá. O cara tinha que ser alguém comum em todos os sentidos e, de preferência, gay, pra manter a segurança das garotas. Basicamente tinha que ser um ”plebeu”, assim como elas o chamam. O sortudo da vez se chama Kimito e ele é o protagonista da história. Um detalhe importante a se ressaltar é que, na verdade, o Kimito não é gay. Apenas ocorreu um mal entendido nesse ponto. Caso ele contasse que é hétero, ele teria o seu bilauzinho cortado fora pela diretora, hahaha. Já que, dessa forma, o garoto saberia desse grande segredo e poderia espalhá-lo mundo afora.

Como dá pra ver, o enredo é bem típico de romcoms de light novels. É uma ideia muito legal e que passa a sensação de ser uma obra bastante engraçada e divertida, principalmente pra quem curte séries do gênero. Os personagens tem seus clássicos estereótipos e são como vocês já estão acostumados. Eles tem, sim, sua dose de carisma, mas até o momento não achei eles tão divertidos assim. Por enquanto a Aika, heroína da história, é a mais engraçada e carismática. O Kimito não é um protagonista de muita atitude. É um pouco bananinha, mas é um cara divertido e zoeiro. Ele vive fazendo bullying na coitada da Aika, hahaha. Ela é bem burrinha.

No entanto, boa parte da comédia se dá pela realidade absurda que aquelas garotas convivem há anos. É bem curioso e divertido ver o modo exagerado em requinte delas, assim como suas reações. O que eu gostei de ver é que não temos nenhuma personagem que é nojentinha ou mimadinha por estar lá e ser de uma família rica. Muito pelo contrário, são todas muito gente boa e educadas, como verdadeiras damas ou princesinhas. As coitadas não sabem nem o que é andar de transporte público, não sabem o que é um celular, não sabem o que é um Cup Noodles e por aí vai. Elas estão completamente isoladas do mundo moderno. O Kimito se diverte em meio a elas.

Por enquanto ainda não mostrou todas as personagens principais. Apenas a Aiko e a Reiko. Logo de começo já sei que vai ter gente fazendo seus shipps, hehe. O Kimito não aparente estar interessado em nenhuma delas, mas com certeza vai rolar um climinha com alguma e ficar naquele chove não molha clássico. Até então, a Aiko e o Kimito estão num mesmo clube escolar, o Clube do Plebeu, criado pela Aiko. Só os dois participam e os encontros são no quarto dele. A Aiko não se relaciona com as demais meninas, por isso o Kimito é o seu único amigo no momento.

Enfim, Shomin Sample é bem divertidinho. Acho que vale uma conferida até o episódio #3. A animação está okay, o charcter design ficou no padrão da Silver Link e a dublagem ficou muito boa. Pra quem curte romcoms, o anime é uma boa pedida.

Nota: 07/10

Onde encontrar: AnimaKai | Punch! Fansub

Garo: Guren no Tsuki

Screenshot_98

Novo anime da franquia Garo, só que dessa vez com protagonista e história diferentes. Eu ainda não terminei o primeiro anime que saiu ano passado e nem sei se um dia vou terminá-lo.

Well, Garo: Guren no Tsuki nos traz uma protagonista feminina e uma história que se passa numa época histórica, misturando elementos sobrenaturais que vão desde espíritos, demônios, mitos e lendas. Eu achei bacana a estreia. Gostei bastante da ambientação, da dublagem e dos personagens. A trilha sonora ficou show e o character design me agradou também. Apenas o CG, que apareceu em poucos momentos, que eu achei bem ruinzinho. Algo igual ao que vimos no anime de 2014 de Garo.

Os caminhos do enredo ainda não está muito claro pra nós, apesar de já conhecermos o universo em que a história se passa. Ao que parece, a Seimei, linda protagonista, é uma alquimista de Makai. Ela costuma ir de cidade em cidade tocar o instrumento musical – que eu não sei o nome – para os nobres e ganhar um pagamento. Ela é muito gente boa e bastante carismática. Além dela, temos também o Raikou e o seu servo/amigo Kintoki. Raikou é um cavaleiro dourado e ele fica nessa forma quando seu anel fica ”clean” pra ele conseguir se transformar. Eles três se conhecem e possuem habilidades para exterminar os Horrors, nome dado pelas pessoas aos espíritos malignos. O dia é dos humanos, mas a noite é a hora em que os Horrors aparecem. Eles matam qualquer ser humano, os controlam e manipulam e aparentemente possuem o interesse de adentrar na cidade mostrada no primeiro episódio. Ela é fortemente protegida por magos. Ainda não sabemos os motivos que os levam a tentar entrar na cidade, assim como quem seria o cabeça por trás de tudo. No final episódio talvez aquele que não parece ser nem humano e nem espírito, no qual se denominou de própria escuridão, seja esse tal filha da puta.

Sendo assim, Garo acabou sendo uma boa surpresa. Tem personagens sérios, interessantes e divertidos, uma ambientação bacana e uma história que pode se tornar bastante intrigante. Acho que merece uma conferida.

Nota: 7,5/10

Onde encontrar: AnimaKai | Punch! Fansub

Kowabon

Screenshot_2

Hahahaha, que negócio legal!! Porra, me assustei de verdade aqui. Me caguei todo, jdioasdjasioa! Mas o susto final não me pegou. O que me pegou mesmo foi essa ótima construção do episódio. Ficou muito bom! Deixaram a condução de um jeito perfeito pra colocar qualquer um em estado de alerta e bastante tensão devido as coisas macabras que vinham acontecendo na nossa tela. Muito interessante também a ideia de fazerem isso justamente numa chamada de vídeo do Skype, pois dessa forma parecia que era nós falando com a pessoa do outro lado.

Bá, foi muito agoniante ver a guria do outro lado de boa e as porra tudo acontecendo ao fundo! Mas parece que quem tava prestes a sofrer algum ataque ou qualquer coisa que fosse, era a a guria que estava vendo, assim como nós, a vídeo chamada.

O final foi bem legal. O efeito de rotoscopia ficou excelente e contribuiu muito para o que eles queriam nos passar. E mais bacana ainda foi ver na ending um ”por trás das câmeras”, mostrando as atrizes durante as gravações, haha. Adorei Kowabon! Apenas 3 minutinhos por episódio, tá esperando o quê?!

Nota: 09/10

Onde encontrar: AnimaKai | Punch! Fansub

E chegamos ao fim! Nessa parte 4 teve boas estreias. No geral a temporada tá fraca, mas eu tô gostando dela. Acabei achando alguns bacanas para se acompanhar. Talvez essa season supere a de janeiro deste ano, mas vamos deixar esse julgamento pra quando ela terminar. Enfim, espero que tenham gostado de todas as análises dos posts de primeiras impressões dessa temporada. Eu gostei do que eu fiz aqui e acho que vocês também curtiram. Obrigado a todos que comentaram e trocaram uma ideia aqui nos posts. Espero que os Primeiras Impressões tenham sido úteis pra vocês.

Ainda nessa semana teremos a volta do GekkouCast, a volta dos nossos podcasts!! Nessa edição de retorno faremos uma análise de alguns animes dessa temporada até o momento. Gravamos nesse final de semana e o debate ficou bem interessante, acredito que vão gostar. Fiquem de olho então que nos próximos dias postaremos o GekkouCast! \o/

Menu – Primeiras Impressões Outubro/2015:

Parte I

Parte II

Parte III

facebook_gekkou_gear!!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!!

Siga-nos no Twitter!

Feed_gekkou_gear

Assine o nosso Feed!

Ask_gekkou_gear

Nos acompanhe no Ask!

To_LOVE

Recruta-se!

hayate2co8pw9

Att, Gekkou Hayate

5 comentários em “Primeiras Impressões – Animes da Temporada de Outono/2015 – Parte IV

  1. Taimadou me decepcionou, sinceramente, a garota falar o passado dela pro protagonista simplesmente do nada, pra um cara que seguiu ela e teve a audácia de perguntar o passado dela na cara dura, é algo fod@ aceitar isso.
    Faltaram explicações também, MUITAS explicações sobre bastante coisa, e na invasão pareceu que só tinha os dois ali cuidando de tudo, escola de inquisidores PRA QUÊ?!
    Mas como você falou, (e novamente) sua review me fez ver diferente, MAS, o anime me decepcionou, e saber que é melhor na LN não me faz querer continuar vendo o anime.

    E sobre Owari, SIMPLESMENTE ÓTIMO, tudo bem mais maduro, o Yu, os outros personagens também, esses dois primeiros episódios me fizeram gostar de bastante personagens que eu ”só via”

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois é, o diretor e o roteirista erraram feio ao mexer demais no volume #1 da LN. Vamos ver se isso foi só dificuldade com o começo da história mesmo, porque com certeza eles receberam as críticas e tão cientes delas. Acho que merece uma conferida até a metade pra ver se as coisas melhoram. De qualquer forma, eu vou ver até o fim por gostar muito da série, haha.

      Verdade, Owari deu um belo up de qualidade, tanto de enredo como de personagens. Tomara que se mantenha assim no decorrer desse segundo cour.

      E que bom que curtiu as análises! o/

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s