Primeiras Impressões – World Trigger

World_Trigger

Conheça um pouco mais sobre o novo mangá da Shonen Jump

02

Após os cancelamentos de Kurogane e Retsu!!! Date-Senpai, duas novas séries estrearam na Weekly Shonen Jump. Para o lugar de Kurogane veio Keisuru Edison, um gag mangá. E para o lugar de Retsu!!! Date-Senpai, veio World Trigger, que é tido com muitas expectativas pela revista. Mais uma vez a Jump tenta emplacar uma nova série shounen que faça sucesso. Até agora, todas as outras falharam, vide Sensei no Bulge. Tem também Hungry Joker, que parece não ter dado muito certo na revista. As expectativas são tão boas que até mesmo a VIZ, empresa norte-americana, disponibilizará o mangá em sua Shonen Jump online, que conta com apenas alguns títulos da revista. Não podemos nos esquecer que Sensei no Bulge também foi adquirido pela VIZ desde o seu começo e todos nós já sabemos o fim que a série levou.

01

World Trigger é um mangá shounen, sci-fi, sobrenatural e de ação. Ele foi inicialmente publicado através de um One Shot em 2009 na Shonen Jump, que anos mais tarde se tornaria outro dos mangás da revista. A série é de autoria do mangaká Ashihara Daisuke, que além do One Shot, também já teve uma série na Weekly Jump, conhecida por Kashikoi Inu Rilienthal, mangá shounen, de fantasia e comédia. Teve 4 volumes encadernados e foi publicado em 2009. Tendo agora uma segunda chance, eles nos traz um mangá que possui um bom potencial. Vamos então conferir um pouco mais sobre o universo de World Trigger.

03-04

A História:

01

Um dia, na cidade de Mikadoshi, se abriu um portal para um universo paralelo, de onde saíram diversos monstros conhecidos pelos humanos como Naver. O mundo deles possui uma tecnologia diferente, fazendo com que as armas da Terra pareçam ridículas. Devido a todo o estrago e caos que eles estavam fazendo na cidade em que o portal é situado, surge, de repente, um misterioso grupo que conseguia derrotar e repelir os Naver com suas próprias mãos. Daquele dia em diante eles se equiparam da maneira correta para lutar contra essas criaturas. Pesquisando sobre a tecnologia Naver com seus próprios meios, lutando para defender  ”esse lado” do mundo como uma organização e defendendo os limites do mundo dos humanos, a organização chegou a ser conhecida como Border. Em um curto período de tempo, uma enorme sede foi construída, e pela ordem de lutar contra os Naver, um sistema de defesa foi criado.

02

03

Depois de se passarem quatro anos, apesar de o portal ainda estar aberto, o número de pessoas saindo da cidade parou de diminuir. O grande motivo disso foi a fé dos habitantes na Border e também por já estarem acostumados com aquele tipo de vida, com flashes e detonações em volta deles. Sem falar também que a cidade possuía áreas restritas, em que as pessoas não poderiam entrar devido ao risco do aparecimento de um Naver.

04

A história começa nos apresentando um dos protagonistas da série, Mikumo Osamu, que estava frequentando sua escola. Ali já se percebe também que muitos dos jovens arriscam suas vidas tentando filmar alguma luta que viram para mostrar aos seus colegas. Também percebemos que muitos deles também possuem o sonho de se tornarem membros da Border. Osamu, no entanto, parece não demonstrar interesse por tudo isso. Ele, mesmo quando importunado por alguns de seus colegas, simplesmente não liga, tentado evitar dar atenção a eles.

05

06

Porém, a história começa a se agitar depois de que os alunos ficaram sabendo que um estudante transferido estava para chegar. Isso é um fato bem incomum na cidade, tendo em vista que ninguém se muda pra lá por causa dos Naver. Contudo, o novo aluno transferido já estava 25min atrasado para aula, ele estava indo a pé, quando foi atropelado e para a nossa surpresa ou não ele estava sem nenhum ferimento, completamente intacto. Deixando os policiais e o motorista muito aliviados, mas também muito surpresos. O policial ainda pergunta o nome do menino, que responde dizendo Kuga Yuuma. E aí está outro, que acredito que será o mais importante, protagonista da história.

07

Yuuma também possui um mascote, um tipo de robô, que parece também ser meio que um guia para o jovem. Ele pode se transformar em várias formas e foi uma lembrança deixada pelos seus pais a ele. Após chegar atrasado na escola, Osamu fica responsável por cuidar de Yuuma em seu primeiro dia. Yuuma tem um jeito bem peculiar, ele parece não entender muito bem os costumes das pessoas e nem os seus comportamentos. Por conta disso, ele acaba se envolvendo, mesmo sem saber, em uma confusão com os valentões da sua sala. Depois da aula, os mesmo valentões e mais vários amigos deles, se juntam e levam Yuuma até um lugar que tinha entrada proibida para os humanos, devido aos riscos de surgirem Navers por ali. Tentando defender Yuuma, Osamu acaba levando uma surra dos valentões, que decidem então bater em Yuuma. O problema é que nesse momento o portal se abre e um Naver aparece!

08

Todos fogem, mas um dos valentões é meio que mordido pelo Naver. Vendo tudo isso, Osamu, aquele mesmo que havia apanhado, entra em ação ativa sua arma gritando ”Trigger on!”, ou seja, ele é na verdade um membro da Border. Ele e sua espada tecnológica atacam o Naver, que solta o valentão que havia capturado. O problema é que Osamu ainda é muito fraco mesmo sendo um Border e por causa disso é jogado longe pelo contra-ataque do Naver. Então Yuuma pergunta para seu mascote se poderia usar o Trigger, que responde dizendo que sim e que era ele quem sempre decidia se Yuuma poderia usar o Trigger ou não.

09

O mascote de Yuuma se transforma numa armadura para menino, lhe dando muitos poderes. E com apenas alguns golpes, Yuuma derrota o NaverNão ficou silencioso agora? Quatro-olhos.” diz Yuuma para Osuma, que na mesma hora se lembrou de um antigo Border que havia falado o mesmo para ele. Após a conversa dos dois, descobrimos que o uso do Trigger contra civis é proibido. Trigger seria as armas dos Borders contra os Naver. Descobrimos também que Yuuma  não é um Border, ele na verdade vem do outro lado do portal, o mesmo portal no qual saem os Naver, nome dado pelos humanos aos monstros. E além disso, o pai dele matinha relações com algumas pessoas da Border.

Quem na verdade é Yuuma? Ele é o mesmo que essas criaturas chamadas de ”Naver”?! E de onde vem essa sua incrível força?!

Considerações Técnicas e Opinião:

10

11

O mangá possui traços bem bonitos, principalmente nas cenas de ação. Eles são bem simples e combinaram muito bem com o mangá. Toda a ambientação e clima que esse primeiro capítulo nos passou foi bem legal. Foi um bom capítulo de apresentação e sem dúvidas ele abre várias portas para inúmeras possibilidades na história. Por isso eu acho que o mangá tem sim bastante potencial, mas dependerá do autor explorá-lo bem. Além de todo mistério envolvendo o passado de Yuma e do por que ele foi para o lado do mundo dos humanos, ainda temos o outro lado do portal para ser explorado, assim como a origem dele e dos Naver. Sem falar na Border, que é uma organização muito suspeita, onde do nada surgem pessoas que conseguiam derrotar os monstros e ajudar os humanos sem nenhum motivo aparente. Por todos esses motivos creio que o mangá possa vir a ter uma boa história e desenvolvimento.

12

13

Esse estilo Sci-Fi do mangá também é outro atrativo para a série. A Jump estava sem esse gênero em seus mangás e ele é bem interessante. Sem esquecer que tem monstros! Sempre que têm monstros o negócio pode ficar muito legal hahaha. A dúvida fica por quem será o primeiro vilão da série, já que mangás shounens necessitam deles. Talvez inicialmente possam ser os Navers os vilões, quem sabe existam até Navers inteligentes e que falam. Mas pro futuro, se a série sobreviver até lá, acho que existirão antagonistas que não serão monstros, mas sim alienígenas, como o Yuuma.

14

15

World Trigger possui a fórmula de um bom shounen e acredito que Yuuma possa ser um personagem que facilmente ganhará o carinho e admiração de muitos leitores, principalmente por esse seu jeito de ser. Será que dessa vez um shounen sobreviverá na revista e chegará ao sucesso? O último que conseguiu durar um bom tempo na revista foi Magico. Então vamos ficar de olho e torcendo por ele, porque potencial é o que não falta para Trigger. Alguém aí acompanhará a série? Eu com certeza vou! Mas não se esqueçam, estamos falando da Jump, então tudo pode acontecer!

16

Lembrando que vocês podem acompanhar o mangá pela Gyn Scans, do meu amigo KarraskO. As imagens foram todas retiradas do capítulo feito pela Gyn, parceira do Gekkou Gear. Espero que tenham gostado desse post de primeiras impressões da nova aposta da Jump, até a próxima! o/

17

facebook_gekkou_gear!

Curta nossa página no Facebook!

twitter_gekkou_gear!

Siga-nos no Twitter!

att, Gekkou Hayate

19 comentários em “Primeiras Impressões – World Trigger

  1. a serie é interesante vamos ver se vai ,uma coisa q pode estar a favor de World Trigger e q diferente de HJ e Sensei no bulge World Trigger não teve um hype gigantesco antes de estrear o q fez vairas pessoas se decpcionarem com o produto final

    Curtir

  2. Pois é, isso já ajuda. Mas ainda assim acho que o mangá não trouxe algo muito inovador, foi mais aquela clássica forma de um shounen. Eu não acho que isso seja ruim, mas os japas andam muito exigentes né, então só vamos ter certeza de alguma coisa nas próximas semanas o/

    Curtir

      • Acho que os Japinhas já cansaram de tantos Battle Shounens.

        A revista em si, da Shonen Jump não tem que ter obrigatoriamente só lutas. É o que os jovens estão pensando no momento, é como você já falou, poucos se destacam, e como são poucos acho que não adianta tentar vir com mais mangás de lutas, a maior prova disso é sensei no bulge e hungry joker

        Curtir

      • Mas a Jump ta certa em tentar sempre descobrir novos hits, até pq Naruto e Bleach vao durar mais alguns anos só.

        Acredito que se World Trigger manter essa linha, vai conseguir se manter na revista por um tempinho, até pq tem coisa pior lá no fundão das ToCs haha.

        Valeu pelos coments gente. É sempre bom trocar ideias e discutir com vocês por aqui o/

        Curtir

  3. na minha opinião a epoca dos shonens de batalha já caindo fora do gosto geral, atualmente a jump ta muito mais escolar comparado com a era de ouro da editora onde o negócio era, batalhas com poderes pouco complexos mas que todos achavam legais

    Curtir

  4. Sabe o problema além de que o Battle Shounen morreu criativamente e todos já estão de saco cheio com todos esses clichês pré-estabelecidos é que todos querem ver um novo clássico, ninguém acompanhou One PIece ou Naruto desde o dia de estréia por isso todo um hype para algumas séries ainda bem que não foi com esta.
    Achei interessante WT, me deu um motivo para ler o segundo capítulo o autor tem idéias interessantes. Msm com uma arte simples coisa normal de todos os autores que começam na Jump e melhorará com decorrer do tempo.

    Curtir

  5. Pingback: World Trigger Cap. 02 | :: GYN Scans ::

  6. Quem sabe World trigger surpreende e se torna algo foda, mas o pé continua atrás por que como citado no post, as ultimas apostas da jump não se sairam muito bem.
    E cara alguém viu sentido naquela pg aonde aparece uma cena do passado do carinha, e o chamam de quatro-olhos, sendo que quem o chama, tambm está de oculos …

    Curtir

  7. Pingback: Primeiras Impressões – Koisuru Edison | Gekkou Gear

  8. Pingback: Table of Contents – Shonen Jump: Edição #14/2013 | Gekkou Gear

  9. Pingback: Comentando – World Trigger #8 – Kitora Ai Parte 2 | Gekkou Gear

Deixe uma resposta para ravelllino Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s